sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Una manita

 
Não há fome que não dê em fartura!!
É sempre bom assistir a uma vitória do Sporting e, melhor ainda, fazê-lo descontraidamente e desfrutando de todos os momentos do jogo, sem ter o coração nas mãos...ou boca.
Se nos recordarmos que, na época passada, vencemos o Gil Vicente por 6-1 e o Guimarães por 5-0, bem como mais uma dúzia de jogos por 2 golos de diferença, chegamos à conclusão que estivemos perto de uma síncope em cerca de 50 jogos oficiais da época.
Na época anterior (2010-11), também marcámos 5 golitos por duas vezes e igualmente na Liga Europa, onde despachámos o Gent e o Levksi Sofia por 5-0 e 5-1. Além destes, tivemos 7 ou 8 jogos sem estarmos ligados à máquina, o que deixa uma quantidade ainda maior de jogos onde estivemos à beira de esgotarmos os stocks de anti-depressivos nas farmácias.
Na época de 2009-10 vencemos o Rio Ave por 5-0 e em mais 7 jogos vencemos por mais de um golo de diferença.
Já começo a ficar traumatizado, ao recordar que a nossa sina mais recente tem sido de sofrimento constante.
É melhor ficar-me por aqui, em termos de historiar o passado recente do nosso clube, e das dificuldades que temos encontrado em marcar golos e em superiorizar-nos a qualquer adversário.
Ora, porque é que trago estas estatísticas superficiais logo num dia de extrema felicidade e, como disse, onde se pôde observar  saudável e descontraidamente um jogo do Sporting?
Porque a experiência e a história recentes dizem precisamente que as goleadas e o futebol descomplexado não fazem parte das rotinas do nosso clube.
Se o arranque dos jogos oficiais foi a confirmação da paupérrima pré-época que pudemos assistir, não vou (ou não devo) entrar em euforia por um jogo contra-natura, para mais onde o adversário demonstrou mais fragilidades que a massa muscular de Rodriguez.
A próxima deslocação à Madeira poderá dar mais indicações do Sporting que está em fermentação, mas tenho plena convicção em como irá ser mais um jogo de taquicardia e nervos à flor da pele.
Claro está que nem será necessário espreitar alguns locais virtuais onde se juntam muitos sportinguistas para adivinhar que os futuros-ex-apoiantes incondicionais de Sá Pinto virão desancar em todos os que ousaram duvidar das suas capacidades, bem como do plantel que defende as nossas cores.
Apesar de também considerar que a vitória teve tanto de merecida como de escassa e de reconhecer mérito à nossa equipa pela abordagem ao jogo (quantas vezes obtivemos resultados negativos com coxos como estes!!), vou ser comedido nos elogios pois, como o próprio Sá disse após o jogo, a equipa é avaliada de 3 em 3 dias.
Ora, por essa e muitas outras razões, vou simplesmente deleitar-me com a vitória e deixar uma análise mais conclusiva para daqui a 3 ...ou 17 dias, quando tivermos que defrontar uma equipa do Pote 4 da Liga Europa ( o tal pote onde estão as equipas que os sportinguistas considerarão que temos obrigatoriamente que vencer).
É claro que me refiro ao Marítimo, onde teremos oportunidade de nos vingarmos da derrota do ano passado. Depois do Rio Ave ter feito história em Alvalade, toca-nos agora a nós contrariar a tradição, que se começou a escrever na época passada.
Por falar em potes e em Liga Europa, já está definido a composição de cada um, de onde sairão os nossos adversários para a competição europeia.
Apesar de uma ou outra eliminação relativamente inesperada, o certo é que os pesos pesados estão lá todos, e quando a Champions enviar os seus excedentários, esta competição deverá ter um nível tão elevado quanto o ano transacto.
Há adversários que não calhavam nada bem, mas também o Sporting deverá ser temido pela maioria, principalmente se virem o resumo do jogo desta noite.
Se virem qualquer outro desta época, baterão palminhas e assinarão por baixo.
Pela minha parte, também assinaria um grupo com os azeris do Neftchi, os belgas do Genk e os israleitas do Hapoel mas, como os sorteios raramente querem algo connosco, não me admiraria ver um grupo com Nápoles, Borussia e Anzhi.
Amanhã ficaremos a saber.


POTE 1
At. Madrid
Inter
Liverpool
Lyon
Marselha
Sporting
PSV
Tottenham
Bayer
Bordéus
Twente
Estugarda

POTE 2
Basileia
Metalist Kharkiv
Panathinaikos
At. Bilbao
Copenhaga
Fenerbahçe
Rubin Kazan
Nápoles
Udinese
Club Brugge
Hapoel Tel-Aviv
Hannover

POTE 3
Lazio
Steaua
Sparta Praga
Rosenborg
Newcastle
Young Boys
Levante
Genk
Borussia Monchengladbach
Partizan
Viktoria Plzen
Dnipro Dnipropetrovsk

POTE 4
Helsingborg
Marítimo
Rapid Viena
Académica Coimbra
Anzhi
Maribor
AIK Estocolmo
AEL Limassol
Hapoel Kiryat Shmona
Molde
FC Fehérvár
Neftchi Baku