quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

O perigo vem pelo ar

Nesta época carnavalesca vesti o meu fato de “homem-invisível” e desapareci da vista humana.
Isto não invalida que tenha estado atento à actualidade leonina, mesmo que tenha andado a poupar nas palavras que costumo partilhar com os habituais leitores.
Hoje, no entanto, não podia deixar de escrever uns parcos parágrafos para solidarizar-me com as preocupações da imprensa relativamente à eliminatória europeia do Sporting.
Nas últimas horas foram muitas as notícias a dar conta do perigo que a equipa leonina pode correr face ao poderio alemão nas bolas paradas.
Apesar da equipa não demonstrar esta época a mesma segurança do ano passado (que parecia ter enterrado o trauma dos cantos e livres que padecemos durante anos a fio) a verdade é que também não temos passados grandes sobressaltos.
…Mas agora vêm aí os “alemães”.
Alemães é uma força de expressão, porque os mais altos e loiros até têm passaporte dinamarquês, belga ou holandês. Menos loiro mas mais alto é o brasileiro Naldo, com os seus quase dois metros.
Apesar de não ser normal acompanhar os jogos do Wolfsburgo, o facto de ser nosso adversário fez-me olhar com outra atenção para os seus jogos.
Desde o final da paragem de Inverno a equipa alemã fez quatro jogos, e demonstrou uma capacidade goleadora preocupante. Vi a vitória em Leverkusen (4-5) e a goleada ao líder Bayern (4-1), mas também estive atento aos resumos do empate em Frankfurt (1-1) e da vitória sobre o Hoffenheim (3-0).
O que realçou do vendaval ofensivo do nosso adversário, que marcou 13 golos em 4 jogos mas podiam ter sido 20, dada a quantidade de ocasiões claras de golo, foi o seu letal contra-ataque e ataque rápido.
Mas os meus olhos de leigo é que me levaram a esta conclusão, porque os entendidos dizem que o perigo vem das bolas paradas.
Aliás, só pelo facto de estar a escrever estas linhas em tom jocoso é garantido que iremos sofrer um golo de um pontapé de canto…ou de baliza.
É tão certo como chamar-me “homem-invisível”.
Mas desengane-se quem pensa que eles marcaram os últimos 13 golos apenas em transições.
Não.
Naldo marcou de livre directo e Bas Dost marcou de fora da área num pontapé fantástico, depois da bola ter sido aliviada pela defesa. 
Não fizeram valer a sua altura (pois marcar livres e rematar de fora da área de cabeça não dá muito jeito)…mas na sequência de lances de bola parada.
O Sporting que se cuide, pois o perigo vem pelo ar.
É o que dizem os entendidos.