sexta-feira, 26 de junho de 2015

Projecto ambicioso

Há não muito tempo a Índia enviou para Portugal o seu maior ícone futebolístico. 
Um país habituado a enviar satélites para o espaço deve ter urdido uma estratégia que faria do nosso país, e do Sporting, o seu satélite.
Mas os dirigentes leoninos também terão visto em Sunil Chhetri uma boa oportunidade de negócio, alicerçados no imenso mercado do populoso país.
A verdade é que o jogador acabou por abrir muitas portas.
As do balneário, as do táxi e, inclusivamente, as da máquina de lavar.

Agora chegou a hora da vingança. 
Numa iniciativa que deixou os sportinguistas satisfeitos, Portugal enviou Simão Sabrosa para a Índia, para que eles não se fiquem a rir.
Os indianos vão certamente tentar rentabilizar todo o potencial da criatura, ao promover a Chamuça junto da grande comunidade
(por ex. Goa) com estreitos laços com o nosso país , que ainda se alimenta à base de "cozido à portuguesa" e "favas com chouriço".
A Chamuça Sabrosa prevê uma parceria duradoura e saborosa, neste projecto ambicioso e à medida do seu carácter.