terça-feira, 30 de junho de 2015

Fatos e factos

Ontem fiz referência ao texto de um jornalista (obviamente com ligação sentimental ao Sporting) que se mostrava triste com a classe perante a diferença de tratamento que é dado a uns e a outros.
Recordava ele, inclusivamente, a recomendação de um colega (também ele leão) aos seus pares para não serem “fortes com os fracos e fracos com os fortes” .
Mas, para alguns com uma agenda bem definida (que está tão em voga), todos os jornais e jornalistas são altamente profissionais e não têm cartas escondidas na manga…excepto em determinados momentos em que esta evidência já lhes convém.
Não deve passar de mera coincidência que tenhamos sido bombardeados durante dias com a alínea do "fato de Marco Silva", retirada de modo conveniente de um processo de 400 páginas.
Também foi um acaso que a expulsão de Godinho Lopes se tenha sobreposto a todos os outros importantes pontos da A.G.
Mas porque o Sporting tem que estar sempre na ordem do dia pelas piores razões, o “Mais Transferências” da TVI anunciou hoje, de um modo dramático, que o clube está a chamar os jogadores para lhes baixar os vencimentos.
A incredulidade do comentador Rui Pedro Braz prende-se com o facto do Sporting ter contratado um treinador com um vencimento milionário, e que os jogadores não compreenderão que lhes seja reduzido o ordenado para pagar ao líder da equipa.
Mas o colaborador da TVI vai mais longe.
Não faz ideia de quem foi chamado. Não sabe nem quem, nem quantos são os jogadores nesta situação.
De facto, faz todo o sentido abrir o programa com uma bomba destas proporções, alicerçada em pressupostos claros e objectivos.