domingo, 24 de março de 2013

Bruno de Carvalho vence, ao intervalo

Apesar do resultado das eleições ainda estar dependente dos votos por correspondência, é evidente que Bruno de Carvalho será o novo presidente do Sporting.
No entanto, ainda estamos no intervalo das eleições, e este jogo só terminará na próxima 3ª feira.
Mesmo que a alegria dos seus apoiantes tenha sido evidente, convém moderar os festejos por dois motivos.
Primeiro, porque o Sporting já nos habituou, nestes processos eleitorais, a reviravoltas de última hora.
Segundo, porque acho que os tempos que atravessamos são tão difíceis que parece-me não haver grandes motivos para festejos.
Basta recordar o patético quadro dos eleitos para os órgãos sociais do clube, encabeçados por Bettencourt, a saltitar como pipocas acabadas de fazer ao celebrar a sua viria, para demonstrar que as alegrias devem ser vividas, sim, mas nos feitos desportivos.
É que essa direcção foi uma das muitas que cavaram o buraco onde estamos metidos e, por muita esperança que a maioria possa ter em Bruno de Carvalho, devemos esperar pacientemente pelo reerguer do clube para começarmos a celebrar o que quer que seja.
Já devemos todos estar calejados com falsas expectativas mas, apesar deste meu espírito conservador e cauteloso relativamente a quem quer que seja o escolhido para guiar os destinos do clube, devo dizer que estou moderadamente satisfeito.

Moderadamente porque o resultado ainda não é definitivo.
Moderadamente porque não estou completamente convencido com a equipa escolhida para o futebol  pelo (previsível) novo líder .
Moderadamente porque, repito, os tempos actuais e o futuro apresenta-se demasiado sombrio.

Parabéns, Bruno de Carvalho (e restantes membros dos Órgãos Sociais) e os desejos de toda a sorte do mundo, pois essa será também a nossa sorte.