segunda-feira, 7 de abril de 2014

Isto (também) é Sporting

É líquido e quase incontestável dizer-se que o futebol é o motor do Sporting, realidade que não fugirá à maioria dos clubes nacionais.
Tudo gravita em torno dele, por muito que custe a todos os que são apaixonados pelas modalidades, e mesmo estes respiram futebol, a maior parte das vezes.
Não andarei longe da verdade ao afirmar que a cultura desportiva em Portugal nunca teve grande saúde, mesmo que algumas modalidades tenham tido períodos de alguma projecção, com o consequente mediatismo e interesse dos mais distraídos.

Foi assim com uma geração de ouro no andebol nacional, foi assim com o nosso meio-fundo de atletismo, e posteriormente com as disciplinas técnicas. Foi assim com as nossas selecções de basquetebol e voleibol, o tradicional hóquei, ou até a mais recente ascenção dos jogadores de ténis-de-mesa ou dos judocas lusos.
O problema é que essas gerações são efémeras e, com o seu ocaso, desaparece também o interesse súbito de alguns milhares de portugueses.
Apesar da tentação para julgar quem não aprecia o ecletismo, a verdade é que todos temos direito a gostar daquilo que nos apetece.
Este défice de interesse é evidente no dia-a-dia, e também poderá ser potenciado porque a nossa comunicação social acompanha o fenómeno.
É vulgar uma qualquer publicação desportiva fazer capa com o furúnculo na virilha de um jogador de futebol, menosprezando uma épica medalha ou resultado de relevo de uma modalidade.
Por muitas críticas que este modelo possa merecer, compreende-se que eles tentem vender o seu peixe, pois o consumidor quer mesmo saber do furúnculo.
Se possível, quer ler sobre o furúnculo na edição escrita, quer ouvir sobre o furúnculo na Bola Branca e ver o furúnculo na Tv.
O desinteresse pelas modalidades também se vive nos pavilhões e campos onde não se dê pontapés numa bola.
O desinteresse pelas modalidades também se vive aqui neste blogue, e noutros onde pontualmente não se fala de futebol.

Se uma qualquer publicação com o futebol como pano de fundo pode recolher neste blogue 400, 500...ou 2000 visualizações, uma de andebol, basquetebol ou hóquei não atrairá mais que duas mãos cheias.
Mas a lei da oferta e da procura não pode tomar conta deste espaço, mesmo que a maioria dos nossos visitantes só procurem o desporto-rei.
Nasci e cresci com Espanha como pano de fundo, e de lá bebi todo o interesse pelo grande espectro desportivo disponível.

Porque a consciência a isso me obriga, tive que fazer este preâmbulo antes de aflorar o tema.

O Núcleo da Carapinheira tem estreitado laços com algumas secções do Sporting. 
Por diversos motivos, a secção de futsal tem sido a que tem estado mais próxima mas, recentemente, tivemos oportunidade de receber o Hóquei em patins.
Após a importante vitória na deslocação à Mealhada, que também contou com o apoio do Núcleo no pavilhão, a secção proporcionou-nos uma excelente jornada de confraternização.
Foi uma excelente oportunidade para estarmos mais próximos dos jogadores de uma modalidade que elevou ao expoente máximo o nome do Sporting e que, apesar de todas as limitações e constrangimentos,  trabalham afincadamente para alicerçar este projecto.
Esta jornada começou a ser delineada logo que tivemos conhecimento do sorteio do Campeonato, mas nunca é demais agradecer ao Engº Gilberto Borges a disponibilidade e oportunidade concedida.








No último fim-de-semana,  a equipa de Ténis de mesa leonino teve uma tripla jornada a Norte e, aproveitando alguma proximidade geográfica, deslocámo-nos a Oliveirinha (arredores de Aveiro) para apoiar os nossos atletas e assistir à vitória por 1-4.
Seguiu-se uma viagem até à Póvoa da Lomba (Cantanhede) onde, graças à  estreita colaboração com o Sporting Clube Povoense, tivemos um excelente repasto com a equipa.
Depois de algumas trocas de lembranças,  Chen Shi Chao, técnico e ex-jogador leonino, disponibilizou gentilmente a equipa leonina para uns momentos de promoção da modalidade, com os também jovens jogadores do Sporting Povoense.
Nem ele se livrou de umas intensas trocas de bola, para satisfação de todos os presentes.











A todos, o nosso muito obrigado.
Isto é Sporting.