quarta-feira, 2 de abril de 2014

Rapidinhas


Ontem espiolhei as notícias durante o dia, mas desconfiei de todas elas. O dia das mentiras costuma atacar o desporto sem piedade, e nada me fez acreditar que L.F.Orelhas tivesse apanhado de facto 2 meses de suspensão, que o Sporting tivesse perdido 3-1 com o Farense, que o Arouca se prepara para receber o benfica em Aveiro ou que o Boavista irá ser reintegrado na I Liga, que será alvo de alargamento.
Estas notícias voltam hoje a estar na ordem do dia, pelo que começo a desconfiar que são mesmo verdade, mas ainda estou com esperança que, com a inflação, o dia 2 de Abril também permita umas balelas.

O presidente do benfica ter apanhado uma suspensão poderá mudar drasticamente o panorama do futebol português.
Como?
Talvez seja um sinal de que podem querer “irradiar” Bruno de Carvalho.
O castigo de 2 meses por criticar um árbitro pode ter sido um presente envenenado, e fica o caminho aberto para condenar as duras críticas que têm sido proferidas pelo Sporting, após o assalto de que fomos vítimas, perpetrado por um gang armado.
BdC queixou-se das Capeladas, das Motoretas, das Santidades e de todas as burlas que sofremos.
A multiplicar por dois…é só fazer as contas. O cúmulo jurídico pode aliviar o que pode estar no forno, mas há que contar com esta possibilidade.

O Sporting perdeu 3-1 com o Farense.
Pelos vistos também não foi mentira, porque vi o resumo do jogo.
Um misto de solteiros e casados deslocou-se ao Algarve em dia de temporal. Wilson Eduardo falhou um penálti e, logo aí, percebeu-se que a nossa prenda ao Farense estava embrulhada.
Os algarvios não falharam o seu penálti, num lance que demonstra que o árbitro algarvio Nuno Almeida também se queria associar à efeméride.
No entanto, terá sido um bom jogo-treino para próximos encontros em terrenos pantanosos.

Outra notícia que também não apanha ninguém desprevenido é  o facto do Arouca ir receber o benfica em Aveiro.
Já aconteceu com o Estoril, no célebre jogo no Algarve, e todos sabemos que esta é uma estratégia recorrente em ano de benfica campeão.
As equipas que vestem de amarelo e azul parecem ter uma tara qualquer com estes jogos de fim de época.
Se é por uma questão de bilheteira, porque não o fazer durante o ano todo?
De uma vez por todas, abdiquem dos seus campos quando tiverem que receber os grandes, e desloquem-se para qualquer recinto com capacidade suficiente para fazer o gosto às suas depauperadas finanças.
Pessoalmente, até considero que o jogo faria mais sentido no Luxembrugo. Aí, o benfica sentir-se-ia também em casa e, dado o poder económico desse país ser o mais elevado da Europa, podiam puxar um pouco mais no preço dos bilhetes.
Além disso, o benfica joga muito melhor nos confrontos europeus, e o espectáculo poderia sair beneficiado.

Também o alargamento da Liga para lá enfiar o Boavista parece confirmar-se.
O clube das “camisolas esquisitas” (como era apelidado pelos italianos) vai regressar ao convívio dos grandes.
Pela parte positiva, o facto de passarmos a ver o Manuel do Laço todas as semanas.
Pela negativa, tudo o que sobra.
Sinceramente, não tenho saudades nenhumas dos jogos contra um bando de caceteiros, orientados por um bando de ex-caceteiros, com um bando de energúmenos nas bancadas e liderados por um bando de…pessoas que são vítimas de cabala.
Quem poderá ganhar com a reintegração será a Vodafone ou a TMN, porque sabemos que aquela gente passa também muito tempo ao telefone.
Um campeonato com mais duas equipas significará que o Sporting poderá ser roubado em mais 4 jogos, e ficaremos com cabelos brancos em mais 4 fins-de-semana do ano.


À margem do dia 1 de Abril, fiquei sensibilizado por Quaresma ter sido condenado com uma repreensão e uma multa de 77 euros, na sequência de ter tentado esganar um adversário.
A repreensão terá sido nestes moldes:

“Ricardo Andrade Quaresma Bernardo. És parvo ou fazes-te? Já devias saber que estas merdas resolvem-se nos túneis. Já és crescidinho para o saber. Como castigo, vais ter que desembolsar 77 euros, para pagar a funcionária que redigiu este texto e para ajudar a pagar o tinteiro. Lisboa, 1 de Abril de 2014”

Também gostei de saber que Márcio Rozario, defesa do Marítimo, vai ser despedido por "quebra de confiança". O desconforto do patrão ficou a dever-se aos penáltis que o defesa cometeu perante o Sporting e o Gil Vicente.
O presidente do Marítimo, Carlos Pereira, tomou uma medida similar à que levou ao despedimento de Manuel José do benfica.
Despedimento por justa causa.
Curioso é o facto presidente maritimista não o ter despedido logo no final da época passada, quando cometeu um penálti ridículo na recepção ao…benfica, apitado por (rufar tambores) Manuel Mota, no jogo em que os encarnados festejaram o título do melão.


Na véspera desse jogo, disse Carlos Pereira:

“Nada farei para que o Benfica não seja campeão, mas também nada farei para que o Marítimo não vá à Liga Europa”.

Nem seria necessário oferecer-se para jogar no Estádio das Berlengas.
Já agora. Não será possível despedir alguns dos árbitros da nossa praça, por justa causa?
É que não só traíram a nossa confiança, como a pouca que temos na classe.
O problema é que reforçaram a confiança dos seus patrões.