terça-feira, 28 de outubro de 2014

David e Golias

No início da época li um interessante comparativo entre Sporting e B.Dortmund.
Salve as abismais diferenças socioeconómicas, a verdade é que a tentação para comparar o percurso de ambos os clubes é grande.
Os alemães passaram também por uma profunda crise financeira, e em 2005 quase bateram no fundo, mas o clube reergueu-se graças a um rigoroso plano de reestruturação.
Passado pouco tempo já ombreava com o colosso Bayern, clube com o dobro do orçamento para transferências e o triplo para salários.
Neste lapso de tempo o Dortmund chegou em 2012/13 à final da Champions, conquistou dois campeonatos,
três Supertaças e duas Taças da Alemanha.
Com este grau de sucesso, a tentação para traçar algum tipo de paralelismo ganha contornos esquizofrénicos....mas a verdade é que as realidades ainda não se cruzam.
Logo à partida porque, no plano desportivo, o Sporting compete num dos campeonatos com maior nível de batotice da Europa, e porque na Europa, como se pôde recentemente constatar, os Golias mostram aos Davides que a conhecida lenda não faz sentido nenhum.
No entanto, serve de consolo o facto do Dortmund ter esperado 4 ou 5 anos até colher frutos da sua nova política, e o Sporting ainda está a dar os primeiros passos do seu novo paradigma.
Contudo, há um dado novo nesta equação.
É que a equipa de Jürgen Klopp arrasta-se esta época nos últimos lugares da classificação, um pouco à imagem do Sporting no seu annus horribilis.
O Borussia está encostado aos lugares de despromoção, já a impensáveis 14 pontos da liderença, com a agravante de ir jogar na próxima ronda a casa do líder Bayern.
 
Com este cenário...não sei se quero que comparem o Sporting ao Dortmund.
Já tivemos a nossa dose.