terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Delírios de um lampião


Hoje não tive tempo para escrever.
Aliás, escrevi muito mas não foi neste meu/vosso espaço.
Por esse motivo, apesar do muito que sempre há por dizer, vou socorrer-me do tempo e garatujos alheios.
Vou munir-me do copy/paste mais subterrâneo, para partilhar o sentimento de um lampião.

Lampião é ele que o diz, não sou eu, mesmo que para mim haja dois tipos de adeptos encarnados.
O benfiquista, que é o adepto que respeita o Sporting, e o lampião, que é tudo o que sobra.
O autor deste momento de introspecção parece estar no limiar das duas espécies, mas há sinais que fogem ao lampião comum.
Mesmo que sonhe com Bruno de Carvalho em cuecas, o normal espécime lampião seria incapaz, mesmo com a nítida intenção de provocar um choque anafilático no seu clube, de desejar o sucesso do Sporting.

Da sua longa reflexão, muitos são os momentos de puro deleite.
Logo à partida, porque as muitas linhas que nos dispensa são mais um sintoma de que o Sporting está mesmo diferente.
Há meio ano atrás, nem o mais poético benfiquista gastaria uma linha com o Sporting, a não ser para cacarejar histéricamente.
Depois, porque este preocupado adepto denota a clarividência necessária para reconhecer que, passados quase 40 anos de ditadura portista, o Sporting ainda continua a merecer o epíteto de clube nacional, em contraste com o gigante regional.

Ficam aqui alguns excertos da  parte final da prosa:
"Um FC Porto campeão não chateia grande parte dos Benfiquistas porque, a bem de verdade, ainda não existem muitos adeptos do clube azul-e-branco na esmagadora maioria do território nacional. São mais que há trinta anos atrás, é claro. Mas tirando a cidade do Porto e a sua área metropolitana, perdem em adeptos na comparação com o Sporting. Um FC Porto campeão leva ao Marquês de Pombal meia dúzia de pessoas, uma mão cheia a Coimbra e em Faro nem se percebe que alguma coisa aconteceu. O Benfiquista desliga a televisão quando começa o noticiário e não compra jornais durante uma semana. Tudo passa sem grandes incómodos. E ignora que o FC Porto vai, ano após ano, ameaçando o Benfica enquanto maior clube nacional de futebol no que a títulos diz respeito. Talvez quando o FC Porto chegar ao mesmo número de Campeonatos, algum clique se faça na cabeça do Benfiquista. Até lá, o clique terá que chegar de outra forma.
E é por isto que digo: faz falta um Sporting campeão. Não ao futebol nacional ou à competitividade da Liga, que se lixem ambos. Faz falta ao Benfica! Faz falta aos Benfiquistas! Um Sporting campeão enche o Marquês. Um Sporting campeão leva a festa às ruas de Coimbra e de Faro. E de Beja, Évora, Leiria, Santarém, Castelo Branco, Aveiro, Viseu, Braga, Guimarães, Funchal, Ponta Delgada… e do Porto. Sim, o Sporting e o Benfica são clubes nacionais, não regionais. Sim, o Benfiquista vai desligar a televisão mas terá os amigos e familiares Sportinguistas a enviarem mensagens, a telefonar, a bater à porta se necessário. O Benfiquista ouvirá as buzinas na rua durante toda a noite, por mais que abafe os ouvidos com a almofada. O Benfiquista não compra o jornal mas também não pode ir ao café. E vocês sabem bem o que custa ao Benfiquista não ir ao café.
Um Sporting campeão poderia ter o efeito necessário no Benfica. Poderia ser o clique que falta no orgulho Benfiquista. Poderia ser o alfinete no balão que enche, enche, enche mas não rebenta. Um Sporting campeão seria chato. E se chateia, é bom, porque incomoda. Falta ao Benfica incómodos. Falta ao Benfica ver Bruno Carvalho dançar em cuecas no relvado de Alvalade para perceber que até a figura menos ‘presidenciável’ tem um potencial tremendamente superior ao de Luís Filipe Vieira. Mesmo que seja brejeiro, arrogante, desbocado, lunático e que, no fim, não passe de mais um mau presidente. Mas sendo Sportinguista, já é um bom começo. Ao Benfica também faltam Benfiquistas. Faltam Benfiquistas nos cargos de decisão. Faltam Benfiquistas na vida democrática. Faltam Benfiquistas acordados às 3 da manhã por um telefonema, ouvindo do outro lado “Zpoooooooooorting! Campeões c*ralho! Incha lampião! Amanhã vamos beber uma juntos?”. Será um acordar traumático. Mas não deixa de ser um acordar."