quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Sorriso amarelo

Como sabemos, o futebol é fértil em figuras grotescas.
Se Portugal parece querer açambarcá-las a todas, a verdade é que nos devem ter colocado quotas e acabamos por não deter os direitos intelectuais e de imagem de alguns.
São os casos de Blatter ou Platini. 
Há pouco tempo, na sequência das vergonhosas declarações do presidente da FIFA, tive oportunidade de referir alguns dos muitos podres que o homem tenta varrer para debaixo do tapete.
Platini não lhe deve ficar atrás, e até reincidiu na asneira de falar despudoradamente da Bola de Ouro, mesmo sabendo da celeuma que as declarações de Blatter provocaram, o que denota que o bom-senso não predomina naquelas ocas cabeças. 
Mas o que hoje me chamou a atenção foi uma proposta relativa à penalização que pretende ver imposta na amostragem de cartões amarelos.
O presidente da UEFA propôs a eliminação dos cartões amarelos como punição disciplinar no futebol, considerando que devem ser substituídos pelo afastamento do jogador infractor do jogo por um período de 10 ou 15 minutos.

  "Eu mudaria o sistema de advertências, os cartões" "Dessa forma, o benefício é da equipa opositora, no mesmo jogo, em vez de uma sanção que transita para o jogo contra uma terceira equipa, a próxima no calendário". 




Apesar de já aqui ter referido a influência que uma má arbitragem, a nível disciplinar, pode ter para o(s) jogo(s) seguintes, nem sei o que se poderá esperar ao conferir à arbitragem ainda mais aleatoriedade. 
Ao pensar que o Sporting tem sido o bobo da festa no festim de cartões com que os árbitros pintam a nossa equipa, desde há anos a esta parte, consigo prever a arma que alguns destes artistas poderiam ter na mão.
Basta recordar que o ano passado a equipa leonina destacou-se no topo dos castigos, enquanto se afundava na classificação. 
Se a meio da competição tinha mais cartões que benfica, porto e braga juntos, chegou ao fim do campeonato com 82 amarelos na cara, enquanto o benfica foi punido com 57 e o porto com 52 difíceis amarelos. 
No caso dos encarnados, só Maxi deve ter feito mais que 82 faltas para amarelo.

Se trocássemos estes amarelos por 15 minutos, o Sporting teria jogado em inferioridade durante 1230 minutos, o benfica durante 855 e o porto durante 780, caso não se acumulassem ou coincidissem admoestações

Quando se fala com mais insistência em conferir a ajuda das novas tecnologias à arbitragem, esta medida seria um bom contributo para poder dotar os árbitros de novas metodologias para inclinar um campo. 
Posto isto, é fácil concluir que algumas figuras da nossa praça entrariam em campo já de mão no bolso.