sábado, 11 de fevereiro de 2012

Deprimente


Domingos não conseguiu. Se já seria preocupante o treinador leonino não conseguir pôr a equipa a praticar um bom futebol ou, pelo menos, consentâneo com a sua história e com a qualidade que alguns dos seus jogadores possuem, mais preocupante é Domingos não conseguir encontrar justificação para tão mísera actuação.
Se é fácil quantificar os desaires que se sucedem, muito difícil é qualificar alguns deles. O de hoje, provavelmente, ombreará com os piores pesadelos que tivemos esta época, a ponto de não me recordar de uma única oportunidade de golo da nossa parte.
Se, como seria de esperar, a aposta em Pereirinha veio a comprovar-se...infelizmente, uma vez mais desajustada, já algumas actuações roçaram o ridículo o que, tudo junto, redundou numa performance para esquecer.
Não me venham dizer que estas é que são para recordar...que têm que levantar a cabeça...que há que trabalhar...porque isso são frases feitas e lugares comuns que já não há pachorra para ler ou ouvir.
Mesmo que o fosso entre os chamados grandes e os outros se tenha esbatido, não acredito que os jogadores do Marítimo (só para falar deste último exemplo) sejam melhores que os nossos, que tenham melhores condições de trabalho, melhor departamento médico...e todas as outras variantes que possam interferir nas performances desportivas. O Sporting tem a obrigação de fazer mais e melhor, tem quase esse dever moral para com os seus dedicados e quase únicos adeptos, e não é aceitável que não se consiga justificar exibição deste calibre.
Antes houvesse um penalti ou um fora-de-jogo em que se pudessem escudar.