terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Paços...Coelho


Quando o Sporting se manifestou contra as arbitragens de início de época, logo um coro de vozes se insurgiu, e das palavras aos actos quase nem deu para pestanejar.
Entretanto, imensas críticas varreram as variadas jornadas que entretanto decorreram sem haver, de parte dos variados intervenientes ou visados, qualquer manifestação de repúdio.
O Sporting, nesse lapso de tempo, refinou e recalcou a sua crítica, quando muitas vezes deveria ter berrado a plenos pulmões.
Numa semana em que pude ler as críticas de P. da Costa e homólogos benfiquistas relativamente ao calendário imposto para o clássico da Luz, numa semana até de críticas de Paulo Bento à Liga, numa semana em que se pôde constatar a pressão que o Benfica exerceu sobre Carlos Xistra para o jogo de Guimarães, nada nem ninguém veio rebater essas mesmas críticas.
O Sporting,  no final do jogo com o Paços de Ferreira, através do director de comunicação  Pedro Sousa, revelou que o “gabinete jurídico do clube vai apresentar uma exposição ao Conselho de Arbitragem da Liga, em especial ao seu presidente, Sr. Vítor Pereira”.
Foram muitos os erros de arbitragem, o Sporting contabilizou e listou 10 erros que lesaram o clube nesse jogo, mas na referida comunicação Pedro Sousa teve o "desplante" de dizer que Rinaudo foi atingido 3 vezes no tornozelo operado.
Pronto, caldo entornado. As virgens ofendidas já saltaram dos seus pedestais, e vieram publicamente criticar a simples defesa dos interesses do Sporting que os seus dirigentes ou funcionários têm a obrigação de fazer.
Carlos Carneiro, director-desportivo dos pacenses, qual ovelha bem mandada, veio refutar as acusações de premeditação por parte dos atletas da equipa mais mobilada de Portugal, em lesionar Rinaudo. Não sei se houve ou não premeditação, mas o Sporting manifestou-se, contundentemente, contra a falta de critério arbitral perante algumas entradas que os nossos atletas sofreram mas, na generalidade, a uma arbitragem desastrosa.
O presidente do Paços de Ferreira, Carlos Barbosa, veio armar-se em Passos Coelho e referiu que "Há  alguma pieguice por estarem a defender tanto o jogo do Sporting e o facto de ninguém se poder encostar a eles".
Acontece que dos 10 erros a que o Sporting se refere, 3 deles são grandes penalidades, 1 é uma cotovelada que deixou Ricky a sangrar, um é um amarelo mal mostrado a Carrillo e expulsões por acumulação. A pieguice a que se refere, afinal, quase não consta no rol de erros crassos que nos lesaram.
Mesmo que o cunhado de Vítor Pereira já não pare por aquelas bandas, parece que continuam a andar a reboque de outros interesses e a ser porta-vozes de outros agentes desportivos.
Pedro Caixinha, quando empatou em Alvalade para a Taça de Portugal, queixou-se que o Sporting tem os apanha-bolas mais rápidos do mundo, como se aproveitar o tempo de jogo disponível  fosse criticável.
Pelos vistos, as respostas às críticas do Sporting são as mais rápidas do mundo...do futebol, mas esses paus-mandados operam à velocidade que lhes incutem.