segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Rei morto, rei posto


Segundo a notícia de última hora que rola em rodapé nos vários canais noticiosos, Domingos já não é treinador do Sporting.
Se o clube quase sempre é, como tudo na vida, aliás, foco de divergências e opiniões díspares, nesta conturbada hora virão os defensores e os detractores de Domingos defender as suas teses com bastante ênfase.
A confirmar-se a notícia, o despedimento de um treinador é sempre sinónimo de que algo não está bem. No nosso caso, há muito que muito não estava bem, e parece-me lógico (que não quer dizer sensato, nem que concorde) este desfecho.
Ainda é muito cedo para comentar o triste epílogo da fugaz passagem do treinador leonino, mas desde já começo a fazer contas a indemnizações ou a imaginar o que irá fazer a extensa equipa técnica que acompanhou Domingos nesta aventura a Sul. Provavelmente, a taxa de desemprego em Portugal irá ultrapassar os 20%.
Segundo consta, Sá Pinto irá fazer a normal transição para a equipa principal, algo que já era esperado e que já povoava o imaginário de muito adepto. Talvez agora se perceba porque Sá Pinto não aceitou o convite do Olhanense, há bem pouco tempo.
Como em todas as "monarquias", rei morto, rei posto...e agora surge a vez do Rei Sá, coração de leão.

Boa sorte