quinta-feira, 9 de maio de 2013

Agora já vão um pouco tarde

André Martins disse hoje, numa tocante declaração:
 
"Vamos fazer os possíveis e os impossíveis para vencer".
 
É gratificante ler o estado de alma que preside o nosso plantel mas, sem querer duvidar das suas intenções, gostaria só de acrescentar que qualquer jogador do Sporting, em qualquer campo e em qualquer altura, deveria só e sempre pensar unicamente na vitória.
Agora já vão um pouco tarde.
Deveria ter sido assim com o Paços de Ferreira, apesar de pouco se ter visto desta férrea vontade.
Deveria ter sido assim em muitos dos jogos desta época, e talvez não fosse preciso chegar a jogos de "vida ou morte" para objectivos menores, para virem publicitar a nobre intenção.
Apesar de ser evidente e não me cansar de dizer que esta vergonhosa classificação teve um contributo inestimável da classe arbitral, que nos surripiou pontos que talvez nos permitissem lutar por um lugar na Champions, o que ficará para a história será o péssimo futebol jogado, do qual não será alheio o facto de poucas vezes terem feito os possíveis e impossíveis para vencer.
 
Se até equipas com ordenados em atraso foram capazes de se empenhar mais que alguns dos nossos, este grito de guerra acaba por saber a pouco, além de que devemos sempre desconfiar dos efeitos práticos da intenção.