quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Grande Bundeiro

A injustiça tomou conta do futebol português.
Duarte Gomes, que realizou uma "EXCELENTE ARBITRAGEM" no último benfica-Sporting, de acordo com as opiniões de Jorge Jejuns, Pedro Proença, Carlos Esteves, e mais uma mão cheia de opinion makers, levou com a nota 2,4 (de o a 5) no entrecosto.
No meu modesto entender, se o juíz falhou num par de ocasiões, em perto de 150 decisões que teve de tomar, deveria ter tido uma nota de 4,93.
Para este número, perto da nota máxima, baseei-me numa regra de 3/simples.
Se 150 está para 5...148 está para X.
Simples.
Pior que Duarte Gomes, esta época, só mesmo Bruno Esteves no Guimarães-benfica.

O quê, o benfica outra vez a estragar a nota aos coitados?



Entretanto, a capa do jornal Roscoff destaca, em letras garrafais, a valorização de alguns jogadores leoninos, tendo em conta o bom arranque de época.
William Carvalho passa de um valor de 0 a 10 milhões de euros, Montero valoriza de 3 para 10, Adrien de 0 para 5 e Jefferson passa de 0,5 para 5 milhões de euros.
Por um lado, fiquei triste por termos jogadores que valiam zero, a acreditar naquele gráfico.




























Claro está que, como aquela gente do Roscoff de vez em quando comete uns pequenos deslizes, poderiam estar a referir-se ao valor de aquisição, versus valor de mercado actual.
É que chamarem-lhe cotação, fiquei com a ideia de que, antes, não valiam nada.
Fico por outro lado satisfeito que quatro das nossas jóias já valham quase tanto quanto um suplente do benfica.
Sim, porque com estes 20 milhões, não daria para comprar um Olá João, ou um Djurmerdic.

Entretanto, o título do campeonato brasileiro foi entregue.
De acordo com o Roscoff, Luisão...jogador encarnado, ficou radiante com o título do Cuzeiro.




Sabemos que, naquelas paragens, abundância significa ter a bunda grande.
Melhor ainda é haver um clube, de acordo com o Roscoff, que açambarca todos os adeptos de bunda grande.
Até se poderia chamar Bundeiro, lá...no Belo Horizonte.