sábado, 9 de novembro de 2013

Limpinho

Peço desculpa às centenas de habituais leitores do blogue o facto de não ter actualizado o espaço, nos dois últimos dias.
A Festa dos Núcleos Sportinguistas do Distrito de Coimbra, que amanhã se realiza com a presença de Augusto Inácio, Carlos Lopes, Carlos Silva e Francis Obikwelu tem-me consumido todo o tempo, até para as mais básicas tarefas.
Deste modo, só amanhã ao final do dia terei tempo para tecer algumas considerações.
De qualquer modo, tendo seguido o derbi com muita atenção, devo dizer...ainda com a razão e o coração a falarem em simultâneo, que este duelo em nada ficou a dever à Capelada do ano passado.
No célebre jogo ficou para a posteridade a atoarda de Jejus "limpinho, limpinho", mas para ser mais correcto teria que ser "limpinho x 3", relativo aos penalties que os levaram ao colo até à vitória final.
Assim, este ano não sei quantos limpinhos considerará o rei da táctica, que viu tranquilamente mais dois penalties serem sonegados ao Sporting, para lá de um golo precedido de fora-de-jogo e uma dualidade de critérios bem ao estilo de Duarte Gomes, um dos profissionais da nossa praça.
A expulsão de um jogador do Sporting já era esperada, mas faltou o penalti da praxe...pelo que já nos devemos dar por satisfeitos.
Claro está que também poderemos assacar responsabilidades à inexperiência da equipa, à avestruz de Patrício e à pontaria desafinada.
Todas estes pecados, perante o melhor Benfica dos últimos 30 anos e candidato à final da Liga dos Campeões, só poderia dar direito ao purgatório.

Notas finais para o excelente espectáculo uma vez mais protagonizado pela melhor escola de teatro do país, e para a farsa protagonizada por Jejuns, uma vez mais apanhado no jogo do empurra.

Devem estar à espera para juntar os castigos todos num só, a ser cumprido entre 20 de Junho e 20 de Julho.

Siga o baile!!