terça-feira, 5 de novembro de 2013

Desligar o intermitente

André Carrillo deve ser dos jogadores do plantel do Sporting que mais divide os adeptos leoninos.
Creio que todos nós ficámos entusiasmados com os primeiros slalons do peruano, no início da época 2011/12, e a intermitência nas suas exibições foram associadas à sua juventude e ao natural processo de crescimento.
As lesões de alguns titulares significaram uma oportunidade que dificilmente iria dispor, e de jovem promessa que iria jogar uns minutos passou a jovem certeza, ao disputar 46 jogos nas várias competições.

Nova época, velhos vícios.
A época 2012/13, que seria a da afirmação e explosão do jogador, significou a implosão do Sporting, que arrastou consigo todo o plantel.
Carrillo continuava a entusiasmar, pontualmente, e a irritar, quase sempre, conforme o pé com que se levantava nesse dia.
Além disso, disputou somente 31 jogos, menos 15 que na época anterior.
No entanto, quando jogava…geralmente era o primeiro a entrar, ou a sair, conforme a sua condição de suplente ou titular.
A presente época trouxe um novo presidente, uma nova mentalidade, novos jogadores, novo treinador e resultados animadores, tendo em conta o passado recente.
Tudo novo e estimulante, mas Carrillo parece que permanece ancorado à época passada.
Os seus eternos apoiantes acham que é uma questão de paciência, e ficam tão irritados com os críticos, como estes com as exibições do avançado peruano.
Hoje uma publicação diz que o Sporting terá que trabalhar o aspecto psicológico do jogador.
Convenhamos que alguma coisa terá que ser feita, pois já vai no 6º treinador de leão ao peito e nenhum ainda descobriu o botão que desliga o intermitente.
No entanto, apesar de todos os alegados problemas psicológicos, é bom saber que treina e joga, regularmente.
Já outro, aparentemente sem qualquer problema do foro psíquico, desaparece sem deixar rasto, e parece que os media ficam conformados com a justificação que um “problema pessoal” o levou a pedir dispensa.
Se ainda fosse nosso diriam que...ou está mal do joelho, ou da cabeça.