quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Coimbra da Coisa

O Sporting continua a arrumação da sua casa e, nas últimas horas, foram notícia os empréstimos de João Mário (V.Setúbal) e Labyad (Vitesse), algo que permite ao clube leonino dar experiência ao médio português, e retirar euros ao médio marroquino.
Mas, se estas movimentações geram natural interesse, a verdade é que todos os olhares já se centram no jogo com o Estoril do próximo Sábado.
Tudo aponta para que o Estádio António Coimbra da Mota esgote, e espera-se que a esmagadora maioria dos presentes sejam adeptos do Sporting.
No entanto, não me agrada muito que, depois do talhante Manuel, que nos apitou o jogo com o Nacional, tenhamos que reencontrar o apelido Mota.
Para evitar isso, teria sido interessante agendar este jogo para o Estádio Algarve, campo bem conhecido da equipa estorilista.
Além de se sentirem em casa, teriam uma receita bastante superior, pois os 5 mil lugares do Coimbra da...Coisa, já se encontram praticamente esgotados.
O Estádio do eixo Faro-Loulé já se tornou casa também dos de Olhão e da selecção de Andorra.
Seria pedir muito que o Estoril também possa receber lá o Sporting?
Já lá acolheu o benfica, em 2005, na caminhada para o título.
Perante 30 mil espectadores (lá está, mais do que 5 mil) os encarnados chegaram a estar a perder, mas o cenário acabaria por se compor.
Os 10 cartões mostrados aos canarinhos foram distribuídos de forma democrática, mas o jogo estava a ficar dramático.
Aos 25 minutos, o Estoril ficou reduzido a 10 jogadores, mas só aos 72 o benfica conseguiu empatar.
Aquelas 30 mil almas não podiam sair desiludidas, até porque poderia reflectir-se no PIB nacional.
Aos 78 minutos pediram a mais um jogador estorilista que fosse tomar banho mais cedo para, finalmente, começarem a abrir-se as portas do título.
O árbitro não se chamava Mota, mas sim Hélio...e deixou os benfiquistas a falar grosso.
O gás já devia ter passado do prazo de validade.

O Sporting jogará no Sábado, contra a minha vontade, no Coimbra da Coisa, mas acredito que as vozes dos sportinguistas presentes valerão por 30 mil.