terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Pequenos nadas

O desporto, de um modo geral, e o futebol em particular, geram paixões exacerbadas.
Os adeptos de cada clube rendem-se aos seus heróis, tão rapidamente como lhes colocam uma pedra em cima.
Longe vão os tempos em que um jogador precisava de provar a sua qualidade…de modo incontestado…para merecer cânticos, tarjas, pedidos de autógrafo ou, até, a braçadeira de capitão.
Nestes novos tempos, em que o futebol se junta ao fast-food para saciar rapidamente os sempre ávidos clientes, a facilidade com que os media colocam à nossa mesa as declarações e pensamentos dos ídolos ajudam a digestões ou indigestões rápidas.
Os jogadores são pessoas normais, com as suas virtudes e defeitos, mas têm à sua disposição a sempre poderosa palavra, caso pretendam atingir determinado alvo.
Muitos, feliz ou infelizmente, não sabem como a usar.
Outros, chegam ao coração dos adeptos de um modo mais certeiro que à baliza adversária.

Hoje voltámos a saber que Viola pretende regressar ao Sporting, e que Salomão deseja festejar o título, mesmo que vá comer “Pulpo à Galega” e tapas diversas durante o resto da época.
Slimani, no Twitter dizia que “Nada nos pode parar”, após a vitória em Arouca.
É bom ir lendo estes desabafos, em tempos de vacas gordas, como é bom saber o que alguns pensam, em tempos de desânimo colectivo.

Confesso que, após a saída de algum jogador do Sporting, nos primeiros tempos ainda lhe dedico alguma atenção até tornar-se em mais um do grande rebanho, mas prefiro saber que respeitam o clube a ler declarações que nos tentam apequenar.
Foi o caso de Schaars, que saiu porque (segundo afirmou) se apercebeu que iria lutar pelo 5º ou 6º lugar, e preferiu ir para um clube com ambições.
O Sporting está, por enquanto, no 2º lugar, com sérias aspirações a voos mais altos, e o seu PSV está no 8º lugar.
“Pior”, só se tivesse saído para o Milan.
Eu sei que há sentimentos muito feios mas, deixem-me saborear estes momentos.
Entretanto, Bruma vai parar 3 ou 4 meses, Ilori…parou há 6 ou 7, Elias teve que vir comer à mão do papai e Pedro Mendes foi hoje emprestado pelo Parma ao Sassuolo.
Agostinho Cá e Ié…nem sei deles, mas devem andar lá pelas Ramblas…para cima e para baixo.

Claro está que isto sou eu a rugir de leão (cantar de galo, nem pensar!).
Também tenho direito a bater no ceguinho, tal como alguns destes que se aproveitaram de um Sporting debilitado, para zurzir sem piedade.
Tal como aconteceu com eles, o feitiço pode virar-se contra o feiticeiro, mas devo aproveitar o momento…porque o desporto, como a vida, também é feito de pequenos nadas.