sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Pólvora seca


Já está escolhido o quadro de árbitros para a jornada 16, no que ao trio da frente diz respeito.
Já se sabia que Cosme Machado tinha sido o árbitro que nos calhou na rifa...e também já se sabia que não temos sorte ao jogo, por isso voltou a sair-nos uma rifa sem direito a prémio.
Mais um da AF Braga, depois de nas últimas semanas termos levado com o inenarrável Manuel Mota, no já célebre Sporting-Nacional, e Luís Ferreira, no polémico Sporting B-Penafiel.
Entretanto, o benfica foi presenteado com Hugo Miguel da...AF Lisboa, e o porto encontrará Hugo Pacheco da...AF Porto.
Meras coincidências territoriais.

À primeira vista parecem nomeações que não merecerem contestação, pelo menos de porto e benfica.
O Vieira parece andar muito satisfeito com o lote de árbitros que tem tido à sua disposição, bem como com as suas exibições.
Já o Costa decidiu reaparecer no canal do clube, enviando recados e distribuindo críticas após a derrota na luz.
Ficamos à espera da indignação da classe, e da greve aos jogos do porto.

O Sporting será o primeiro a entrar em campo, e a ser posto à prova.
Neste primeiro jogo da segunda volta, mesmo que o Arouca seja uma equipa muito mais madura que a que foi goleada em Alvalade e, essencialmente, saibamos a força que pode ter um apito, não deveria haver árbitro, relva ou clima que pudessem servir de desculpa.
No entanto, o futebol não é feito só de qualidade e vontade.

De acordo com as publicações desportivas, parece que é notícia o facto de Cédric e Welder não fazerem parte da convocatória.
Se o titular Cédric não pode dar o seu contributo em virtude de ter atingido o seu quinto amarelo, já não consigo perceber a estranheza com a ausência do defesa brasileiro.
É que Welder ainda não se estreou neste campeonato e, mesmo na equipa B só deu o seu contributo em cinco jogos onde, curiosamente, a equipa perdeu quatro deles.
Piris é a solução lógica e previsível para a lateral direita, e até Dier poderia ser uma alternativa mais racional do que um jogador que há largas semanas se limita a treinar.

Apesar de todos nós querermos o melhor para cada um dos jogadores que defendem o nosso símbolo, porque isso será o melhor para o clube, não pode ser tabu que há erros de casting, e que Welder (até prova em contrário) terá sido um deles.
Nestas "falhas", que tanto se podem atribuir a quem o observou como ao próprio jogador, por inadptação ou falta de qualidade, não somos melhores nem piores que os outros, mesmo que não seja dado o devido destaque aos contentores de pólvora seca dos rivais.