quarta-feira, 25 de abril de 2012

Estou farto de meias. Quero-as inteiras!!


Que o Sporting tem um grande prestígio no mundo do desporto, é uma verdade insofismável, mesmo que muitos (porque não podemos alhear-nos dessa realidade, os outros também são muitos) teimem em contradizê-lo, ou mesmo negá-lo, fruto da cegueira que o clubismo e muita inveja provocam.
Esta semana tem tudo para reafirmar a grandeza do clube, permitindo que o Sporting alcance 3 finais europeias ou, sendo menos ambiciosos ou glutões, ao menos uma ...ou duas.
Pode também o capricho da sorte... ou falta dela, algumas decisões arbitrais erradas, o mérito adversário ou  outras variantes que estão intimamente ligadas ao desporto, determinar que nenhuma das três secções/equipas alcancem os seus objectivos e, nesse caso, adiarão por mais uns tempos o regresso às grandes conquistas continentais.
Já por diversas vezes dei comigo a pensar que, dificilmente, alcançaremos títulos europeus e lugares de destaque como os que nos brindaram os solistas Lopes e Mamede, que passeavam a sua classe por esse mundo fora, ou as conquistas dos outros 5 violinos, que davam pelo nome de Livramento, Rendeiro, Chana, Sobrinho e Ramalhete.
No entanto, a história tem contrariado o que acho ser o destino.
O habitual pessimismo que persegue muitos sportinguistas, nos quais me incluo, tende a criar muitas expectativas, dada a grandeza que nos é inata, mas quase sempre com  um sentimento de desconfiança nas nossas possibilidades e capacidades.
Mesmo sabendo que a fronteira entre a vitória e a derrota por vezes é muito ténue, os sportinguistas acham que a nós nos toca quase sempre a fava, mesmo que o palmarés diga o inverso.
Para lá dos milhares de troféus, que fazem de nós o clube mais distinguido a nível nacional, os 23 títulos europeus nas mais diversas modalidades, conferem-nos um estatuto especial.
Ainda que o adepto normal ou o mais fervoroso se identifique quase só com o futebol e os seus feitos, o certo é que foram as modalidades quem mais prestígio trouxe ao nosso clube e, infelizmente, desde 1964 que o Sporting não sabe o que é vencer uma competição com esta visibilidade e reconhecimento.
O andebol, mesmo que passe por um ocaso a nível de títulos nacionais, com a excepção da recente Taça de Portugal conquistada ao Porto, foi a equipa que trouxe a mais recente conquista internacional, com a vitória na Taça Challenge, em 2010.
Nesse mesmo ano, num cenário relativamente parecido com o actual, tivemos  também o atletismo a lutar pela sua segunda Taça dos Campeões Europeus de pista, mas uma vez mais fomos vice-campeões, como já o tínhamos sido em Valência, uns anos antes.
A tal fronteira ténue, tal como em Espanha, foi na última prova,  e a estafeta 4x400  lá nos fez baixar das nuvens e cingir-nos à nossa condição de sportinguistas.
O ano passado estivemos  em duas finais com a chancela da UEFA e da FIFA.
A final da UEFA Futsal Cup e do Mundialito de Clubes de Futebol de Praia voltou a colocar o clube na galeria dos notáveis mas os deuses, uma vez mais, nada quiseram connosco.
Um ano volvido, também com poucos dias de diferença, estamos na antecâmara dos grandes palcos, e mesmo esses serão pequenos, caso a vitória não nos sorria.
Convenhamos que isto de meias-finais, ou meias taças, já sabe a pouco.
Há quem diga que o 2º é o primeiro dos últimos, mas nós, antes de tudo, queremos lá estar, porque também há quem diga que as finais não são para se jogar, mas sim para se ganhar.
Todos os olhos estão postos na equipa que tentará amanhã, em Bilbao, levar-nos até Bucareste para retirar a espinha atravessada desde 2005, quando também os adeptos confiavam que tudo poderíamos, mas a história encarregou-se de dar o protagonismo a outros.
Se esta eliminatória não nos sorrir, de nada servirá, aos olhos da maioria dos milhões de sofredores leoninos, que as outras secções alcancem os objectivos da instituição, que são os de todos nós.
Eu quero muito que a história se escreva em tons de verde, e que o ano de 2012 tenha, para sempre, uma ou muitas páginas de fervor sportinguista mas, como já nos aconteceu anteriormente, se tal não vier a acontecer, certamente iremos ter, futuramente, grandes campeões com o leão ao peito.
Para uns, o ano 2012 será o fim do mundo. Para nós, esperemos que seja o primeiro de muitos, com feitos para serem recordados para todo o sempre.



Quinta-feira
26
Futebol
Liga Europa
Bilbao
20.05
Meia-final
Sexta-feira
27
Futsal
UEFA Futsal Cup
Lleida
20.00
Meia-final
Sábado
28
Andebol
Taça Challenge
Thun
16.00
Meia-final
Domingo
29
Futsal
UEFA Futsal Cup
Lleida
16.00 ou 18.30
3º/4º ou Final