domingo, 29 de abril de 2012

Não há cá démica


É evidente a discrepância de relacionamento entre os mais diversos clubes e o Sporting, em oposição aos nossos rivais.
As mais recentes investidas do Nacional ou do Marítimo mais não são que a exteriorização de sentimentos que, muitas vezes, propagam-se aos seus adeptos.
Não me recordo de muitos clubes que tenham relações privilegiadas com o Sporting, como o próprio Nacional ou o V.Setúbal têm com o Porto ou como o Guimarães ou Leiria têm com o Benfica, só para dar alguns exemplos.
Muitas vezes somos críticos relativamente a negócios que os nossos dirigentes fazem, ou deixam de fazer com clubes do nosso campeonato, mas o certo é que estes não nos respeitam enquanto instituição ou, ao invés, estão demasiado submissos, relativamente aos interesses com os clubes que os acolheram por debaixo da sua asa protectora.
Basta recordar os recentes negócios do Porto com o Nacional, ou a recusa destes em antecipar o jogo do campeonato, por forma a preparar a nossa participação europeia, para constatar esta realidade.
Há clubes pelos quais nutro alguma simpatia (quando não jogam contra o nosso clube), nunca pondo em causa a hierarquia de sentimentos, no qual o Sporting ocupa o único lugar disponível.
Contudo, certas atitudes dos seus dirigentes ou até de adeptos ficam gravados ad eternum na minha memória, e já podem chover calhaus que não alterará a minha mágoa.
Mesmo tendo trabalhado na cidade dos estudantes e residindo há largos anos na zona de Coimbra, o certo é que a Académica nunca me tocou particularmente.
Reconheço em muitos dos seus adeptos a característica que marca a maioria dos adeptos dos clubes, fora do âmbito dos 3 grandes. Quase todos sofrem por Sporting, Porto ou Benfica, em paralelo com a sua Académica. Não vem mal nenhum ao mundo, porque inclusivamente há quem coloque a briosa por cima do seu grande de estimação, mas pelos vistos há quem fique ofendido com isso.
Este assunto ser-me-ia completamente indiferente se não tivesse reparado num artigo colocado num blogue, em que o Sporting é desrespeitado e vilipendiado.
Nunca me passou pela ideia fazer uma crónica aludindo um clube que me é completamente indiferente mas que, a partir de agora, desejarei que tenham um futuro da cor que os representa.
Muito menos me passou pela cabeça fazer publicidade a um blogue que trata o Sporting e os seus adeptos abaixo do exigível, pelo que nem irei referir a origem de tais textos, apesar de ser do conhecimento de muitos.
Este post surge na sequência do meu comentário nesse espaço que, estranhamente, ou talvez não, nunca foi publicado, apesar de muitos serem os protestos de sportinguistas naquela página.
Nem sequer me dei ao trabalho de fazer considerações relativas ao facto de chamarem os outros grandes pelo nome, enquanto ao Sporting é arranjado uma panóplia de diminutivos, mas isso são detalhes.
Já agora, esta crónica poderá não representar todos os sócios do Núcleo da Carapinheira, alguns deles academistas convictos.

O infeliz chorrilho de asneiras, e alguns comentários, rezam o seguinte:

Da Académica é apenas quem é 100% da Académica, e esta é a nossa Final!
Temos orgulho na nossa cor, e por isso queremos um sector 100% negro no dia 20 de Maio.
Misturas de cores farão de nós um clube pequeno qualquer, mas é a nossa Académica, a cor de 1969, que estará no Jamor.
Para manter a nossa tradição, EU VOU evitar que qualquer bilhete da Ac.Coimbra vá parar às mãos de qualquer adepto do Sp.Lisboa ou bi-color. No nosso sector, NÃO SERÃO ACEITES TRAIDORES!!!
O nosso adversário nesse dia será o zbording de lisboa, um clube pseudo-grande da freguesia de alvalade que nos ultimos 30 anos ganhou tanto quanto o Boavista, foi ultrapassado pelo Braga e maior que a Briosa só tem a ajuda da imprensa Lisboeta e dos homens do apito (que tanto adoram corromper).. tudo isto na sequência de uma suposta crise que dura há tanto tempo quanto a vida inteira da maioria dos seus adeptos!!!
Nunca é demais lembrar que o Sporting Lisboa copiou o nome ao Sporting Gijon (fundado 1 ano antes), as cores ao Celtic de Glasgow (fundado 19 anos antes) e o símbolo ao Aston Villa (fundado 32 anos antes).
Os adeptos desse clube, que idolatram animais africanos e as cores dos católicos Celtic de Glasgow, na sua grande maioria, nunca puseram os pés no estádio da sua equipa e só estão presentes nos momentos de festa. Não sabem o que é sentir um amor incondicional por um clube como muitos de nós. São simples membros de um rebanho sem personalidade que tem de ficar na bancada oposta à Briosa.
Aos que dizem ter simpatia pela Académica e Sp.Lisboa simultaneamente...faz sentido apoiar o benfica e porto, que lutam pelo mesmo título ao mesmo tempo? Não. Então nem tentem misturar o Orgulho de ser Diferente e Especial, da Académica, com ser membro de um rebanho banal
...
Ficou-se também ontem a saber que o Nacional da Madeira vai apresentar uma participação disciplinar na FPF contra o zbording de lisboa por considerar que estes não tem legitimidade para estar presentes na final da taça assumindo ainda a hipótese, caso a decisão não seja tomada rapidamente Rui Alves disse ainda colocar a hipótese de avançar com uma providência cautelar para impedir a realização da final da Taça de Portugal.

Comentários:
João António disse...
Quem entra neste blogue deve antes de mais saber que temos todo o Orgulho de sermos 100% da Briosa, e acima de tudo de não pertencer a 1 dos 3 rebanhos Estarolas. benfica, porto, sportim, é tudo merda igual.
A nossa equipa não é ganhadora, mas não somos pseudo-adeptos de vitórias...somos apenas adeptos de um clube que é nosso e não "o-clube-dos-outros-todos". NÃO É DE GRANDEZA QUE SE TRATA. Nós não precisamos de encobrir nenhuma pequenez pessoal, e o facto de serem FALHADOS, apoiando uma equipa 'grande' que supostamente seria vitoriosa. Grande parte de 90% da população Tuga é induzida a fazer isso, mas o facto de serem todos iguais uns aos outros não os fazem maiores, e muito menos especiais.
Tudo o que aqui alertamos é para os que foram levados pela sociedade tri-neurónica e pela imprensa Lisboeta a apoiar o pseudo-grande de Lisboa abrirem os olhos para quem é verdadeiramente o nosso adversário na Final. Quem ri por último, ri melhor. Mas para nós, rir, basta observar os que apenas vêem à frente o olho do cú da ovelha da frente.
Lagartos = Patos disse...
A nossa Briosa pode não ganhar nada há 70 anos mas nós não fomos enganados! Porque Nós próprios é que escolhemos ser deste clube que não é ganhador, por motivos que os Estarolas não têm capacidade mental para entender!...
Não nos deram a escolher entre apenas 3, e muito menos nos induziram a apoiar o Zborting de Lisboa, que seria um grande ganhador mas afinal nunca ganha nada do que prometeram... esses inúmeros tristes é que se devem sentir bastante ENGANADOS!
João António disse...

Os zportingistas que não são de Lisboa, aqueles a quem os Lisboetas (zportingistas ou não) chamam de Provincianos, não escolheram o clube, o clube foi-lhes impingido pela sociedade, seja por pais tios ou afins, seja pela imprensa Lisboeta. A sua liberdade de escolha foi afinal à partida limitada a 3 clubes. É como colocar alguém dentro de uma prisão e dizer que é 'Livre' pois pode escolher a cama de cima ou de baixo do beliche.
Esses adeptos 'Provincianos' (usando a expressão dos seus ídolos Lisboetas) foram levados a apoiar o Zportem por supostamente ser um grande. Obviamente que continuam a existir nos dias de hoje... Basta ver que apesar de irem para mais uma década sem título e estarem num vergonhoso (para o seu orçamento) 4º lugar, continuam a ter a publicidade massiva, diária, em toda a imprensa Lisboeta que se proclama de nacional! Não é preciso estudar Marketing para saber o efeito disso.
Agora esses adeptos, que só à posteriori de terem sido feitos adeptos de 1 Estarola é que tentam encontrar justificações para o ser (e vão inclusive buscar títulos de atletismo e badminton), obviamente que (além do facto de não ganharem títulos) não têm nada em comum com os adeptos do V.Setúbal, Braga, V.Guimarães, Boavista ou Académica, que apoiam um clube genuinamente.
E muitos dos adeptos destes clubes 'pequenos' quando eram crianças também foram feitos de 1 dos 3 estarolas, mas entretanto cresceram, ganharam a inteligência e não tiveram vergonha de mudar.
Falta de personalidade não é mudar de clube, é manter-se agarrado aquilo que os outros lhe impingiram.
Anónimo disse...
Eu sou da AAC e vivo em Lx. Os sportinguistas são uma espécie em vias de extinção em Lisboa. 90% do povo de Lx é do Benfica. Mas tb digo uma coisa, se eu fosse de Lx de certeza que não era do benfas... Os gajos são insuportáveis (os do SCP também, mas como são bem menos consegue-se tolerar melhor). Os do SCP que estão a gladiar-se por a AAC estar quase nos lugares de descida, que não falem mto, que o SCP ainda toma o lugar da Briosa na segunda divisão...

O meu comentário, que não foi publicado, era simples e conciso:

Pese o facto de dar o devido desconto a um artigo tão patético, provavelmente escrito por algum jovem imberbe, não resisti a vir aqui rir-me um pouco com ele, bem como com alguns comentários.
Claro está que o futebol e as suas paixões empurram alguns para apreciações a roçar a irracionalidade mas, quando se está a escrever, dá algum tempo para pensar e repensar, antes de publicar o chorrilho de asneiras.
Quando li aquele azedume todo, a primeira coisa que me veio à ideia era a de um benfiquista frustrado com os últimos resultados da sua equipa. Ora, a acreditar no autor, e no seu suposto clubismo, então deixa de fazer muito sentido.
Já foi referido em alguns comentários que o post está repleto de inverdades, mas para lá de algumas que já foram identificadas, gostaria de dizer que denota grande desconhecimento da história do clube, ao referir determinados pormenores.
O facto das camisolas serem listadas é do conhecimento público, mas pelos vistos ainda não chegou a Coimbra. Toda a gente com um mínimo de cultura geral ou futebolística sabe que a camisola Stromp era o equipamento oficial, e que numa digressão ao Brasil foram pedidos os equipamentos ao râguebi (que como deve saber costumam ter equipamentos listados) por serem de um material mais fresco. Como a jornada correu bem, a partir dessa data ficou a camisola às riscas como equipamento principal.
Quanto ao leão, realmente estou mesmo a ver, em 1906, os fundadores do clube discutir qual dos símbolos iriam copiar. O leão do Aston Villa, o leão do Bilbao, do Chelsea…ou talvez do Marítimo, que só por acaso ainda não tinha sido fundado mas que provavelmente já tinha registado o símbolo na Conservatória.
Eles ainda tentaram encontrar na net um símbolo menos usado, mas o facto desta ainda não ter sido inventada pesou negativamente, mas por unanimidade foi escolhido imitar um desses.
Já agora, chamar Sporting de Lisboa tem a nítida intenção de ofender os seus apoiantes. No entanto, mesmo que o clube se chame, com orgulho, Sporting Clube de Portugal, o facto é que é reconhecido internacionalmente como Sporting de Lisboa, ou Sporting Lisbon. Exacto, leu bem, internacionalmente, porque isso se deve ao facto de ser conhecido, reconhecido e respeitado, ao contrário da agremiação do Calhabé, que se formos comprar rebuçados a Badajoz já ninguém sabe o que isso é.
O Sporting tem, ao contrário do que reza o post e alguns comentários ainda mais acéfalos , apoiantes , adeptos e até sócios nos 4 cantos do mundo, e isso é outro  motivo de grande orgulho para nós, ao invés do que tentam demonstrar.
Espero que um dia o Sporting possa chegar ao nível de um Manchester , Madrid ou Barça, que tem adeptos incondicionais nos mais recônditos locais do mundo, e além do mais estão a salvo de mentalidades tão tacanhas como as de quem escreveu estas linhas, e os seus defensores.
Dá-me um grande gozo ver, ler… por exemplo, que um adepto polaco sofre pelo Sporting  a 3000 km de distância, sem nunca ter posto os pés em Portugal. Actualmente, esse polaco já tem outros amigos que sofrem pelo Sporting…e eu tão orgulhoso.
Que se grite golo do Sporting, não só desde o Algarve até Trás-os-Montes mas também em Angola, Moçambique, São Paulo ou New Jersey enche-me de satisfação.
Temos Núcleos, filiais e delegações nos 5 continentes, como por exemplo o Núcleo de Goa na Ásia, o de Sidney na Oceania bem como mais umas dezenas na América, África e Europa.
Pela visão absurda e retrograda do autor do post e um ou outro comentário tal não seria possível, pois os habitantes desses recônditos locais teriam que ser adeptos dos Crocodilos de Sidney  F.C. ou pelos Elefantes Goeses Desportivo Clube, por exemplo.
Aliás, tendo eu já sido morador em Coimbra, e conhecedor da realidade local, gostaria de apelar a uma pequena reflexão, mesmo que seja complicada, por motivos óbvios.
Se, como proclama, os adeptos de Coimbra deveriam só puxar pela Académica, então presumo que os milhares de estudantes que passaram pela Universidade e que, por portas travessas, também se tornaram simpatizantes do Atlético do Calhabé, deveriam ser proibidos de o fazer. 
Nem pensar nisso. Deviam ser adeptos do clube da sua terra, por decreto.
Eu calculo que no caso que aponto, não houve qualquer coacção, nem ditadura, nem fenómeno de massas que os levou a apoiar o clube de Coimbra, mas é curioso verificar que no caso de acolher adeptos doutras regiões…já vale.
Aliás, até acho que os de Coimbra nem sequer deviam poder casar-se com mulheres de fora (ou homens, conforme o seu género), mas sim com alguém da freguesia a que pertencem ou, na pior das hipóteses, uma freguesia de distância. É que isto de cruzamentos de academistas com outros credos pode gerar seres estranhos.
Já agora, fazer compras só no Continente, Makro e Pingo Doce…e nem pensar em ir a Leiria ou Aveiro fazê-lo, pois isso é contra-natura.

Tenho dito!!