segunda-feira, 2 de abril de 2012

Últimas da Ucrânia


Primeiro que tudo, dado que ontem foi um dia em branco no blogue, por motivos de força maior, tenho que endereçar os parabéns a toda a estrutura do andebol pelo seu brilhante triunfo na Taça de Portugal.
Depois de uma larga travessia no deserto, com a feliz excepção do triunfo na Challenge de há dois anos, o trabalho de Pokrajac começa a fazer-se ver, mesmo que ainda considere, globalmente, o plantel ligeiramente inferior quando comparado com o grande dominador dos últimos anos do andebol português
Entretanto,  o futebol do Sporting regressou às vitórias forasteiras, após longo e quase interminável jejum, num jogo em  não fiz nenhuma crónica por só ter visto parte do jogo.
Sá Pinto apresentou um onze que não estranhei, dado que os habituais titulares apresentam índices físicos preocupantes, desde há largas semanas, mas também não foi de estranhar a inoperância ofensiva, algo em que este plantel tem reincidido, salvo honrosas excepções.
Já o Metalist Kharkiv voltou a não ser feliz no seu jogo de consumo interno, ao empatar 1-1, perante os seus adeptos, frente ao Kryvbas, actual 8º classificado do campeonato ucraniano.
Não devemos tirar ilacções deste resultado, pois já vimos que o Sporting caseiro nada tem a ver com o que se tem apresentado à Europa. Assim também devemos encarar as últimas exibições/resultados deste nosso adversário europeu.
A equipa ucraniana, tal como o Sporting que se apresentou na Marinha Grande, fez descansar parte dos seus elementos mais valiosos,como o sprinter Taison, o pensador Cleiton Xavier, José Sosa ou Villagra.
O resultado acaba por ser enganador, pois a supremacia foi evidente, pelo que se pode constatar no resumo que apresento.
Voltaram a falhar uma grande penalidade e, para nossa infelicidade, a única convertida nas últimas 3 que tentaram, foi em Alvalade.

video


Depois do jogo, alguns comentários de futebolistas do Metalist.
Jonathan Cristaldi:Não foi um jogo fácil, sofremos um golo primeiro, tínhamos de dar a volta, e isso complicou a nossa tarefa. Graças a Deus conseguimos igualar, e podíamos até ter voltado a marcar, mas falhámos. 
Foi difícil jogar contra o cansaço após o jogo com o Sporting? 
Sim, temos sentido a fadiga, por isso muitos jogadores descansaram hoje. Estamos preparando tudo para o grande jogo contra o Sporting. Como o jogo da segunda mão é em casa, temos de conseguir um resultado positivo. 
Hoje faltou um pouco de velocidade no ataque... 
Sim, nós nem sempre fomos capazes de jogar  rápido, ir rapidamente para o baliza, como costumamos. Espero corresponder já com o Sporting, vão todos ver. 

Cristian Villagra:O jogo foi complicado para nós. Conseguimos equilibrar, em alguns momentos estivemos perto do segundo golo, mas nós simplesmente não o conseguimos. O Kryvbas veio fazer o seu jogo e acabaram por levar um ponto. 
Agora todos os pensamentos no "Sporting"? 
Sim, o jogo de hoje já está esquecido. Agora vamos sintonizar para a partida de quinta-feira. Esse jogo é muito importante para nós.A equipa não jogou hoje tão rápido como de costume, como costumamos mostrar a todos os adeptos. 
Isto foi devido à ausência de jogadores chave no ataque: Xavier, Tyson, Sosa? 
Provavelmente não. Eles são, naturalmente, jogadores muito importantes na nossa equipa, mas aqueles que estiveram em campo fizeram um bom jogo e, não se esqueça que o Kryvbas também não nos deixou praticar  plenamente o nosso jogo.

Esta foi a equipa que o Metalist apresentou no referido encontro :