quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Grão a grão, para matar a fome ao leão

Hoje voltei a ler que o Sporting continua a coleccionar números anormais e que, jornada a jornada, a equipa teima em fazer os especialistas ir escarafunchar nas estatísticas.
No entanto, alguns desses números deviam entristecer-nos, e não deixar-nos inchados como pavões…ou aves de rapina.
Saber, por exemplo, que ir ao Porto a 2 pontos do líder não acontece há 15 anos devia ser motivo para ficarmos verdes, de vergonha.
Infelizmente habituámo-nos a olhar para cima na classificação, e mesmo quando continuamos por baixo, como na presente época, os especialistas encontram números que deixam alguns eufóricos.
Eu só consigo ficar inchado como um peru, ou uma ave de rapina, quando olho para baixo e vejo a concorrência.
No entanto, compreendo que…como disse BdC, não podemos passar da pior para a melhor época de sempre.
Por isso, nada como voltar a comparar essa pior época com a actual, para nos apercebermos dos ganhos e perdas entre as duas épocas.
Fazer comparações com a época 1998 parece-me algo descabido, até porque o árbitro Martins dos Santos poderia, nesse período áureo, escavacar qualquer estatística.
Assim, no quadro seguinte volto a actualizar os ganhos e perdas, comparando a classificação actual com a do ano passado.

      
Classificação à 7ª jornada
Clube
Class. 2012
Pontos 2013
Pontos 2012
Diferença Pontual
Porto
19
17
+2
Sporting
10º
17
7
+10
Benfica
14
17
-3
Nacional
15º
13
5
+8
Braga
12
14
-2
Estoril
14º
11
6
+5
Gil Vicente
11
9
+2
Guimarães
10
11
-1
Rio Ave
10
11
-1
10º
Belenenses
-
7
-
-
11º
Arouca
-
7
-
-
12º
Marítimo
7
8
-1
13º
Olhanense
12º
5
6
-1
14º
Setúbal
11º
5
7
-2
15º
Académica
5
8
-3
16º
P. Ferreira
4
10
-6


Perante estes números, continuam a ser evidentes os ganhos pontuais do Sporting, com mais 10 pontos relativamente à época passada.
No entanto, ainda falta muito para recuperar, pois no final acabámos a 36 pontos da liderança.
Também podia referir a avassaladora diferença de golos, ou o facto de termos o melhor marcador mas, esses dados pouca diferença fazem na contabilidade final.
A diferença pode ser avaliada, numa perspectiva mais concisa, na comparação dos jogos já realizados com os mesmos jogos no ano passado.
Assim, o Sporting tem neste momento mais 4 pontos que a época passada, graças ao upgrade conseguido na recepção ao Benfica (+1ponto), na ida a Coimbra (+2pontos) e na recepção ao Rio Ave (+1ponto).
É curioso que nos dois empates caseiros acabámos por, ainda assim, termos um saldo positivo.
Que bonito seria se tivéssemos feito um pouco mais.
Já o líder Porto tem neste momento -2 pontos reais, em virtude do empate na Amoreira.
O ano passado, todos os jogos até agora disputados foram ganhos.
Já o Benfica tem um saldo comparativo de -7 pontos, fruto do empate com o Sporting (-2pontos), derrota com o Marítimo (-3pontos) e empate com o Belenenses (-2 pontos).
Peço desculpa, mas não me apeteceu fazer as contas do Sporting de Braga, o maior clube da cidade e um dos grandes dos arredores.
Feitas as contas, penso que podemos dar-nos por (medianamente) satisfeitos, pela nítida evolução pontual do nosso futebol mas, também, pela evolução qualitativa.
Agora vamos ao Estádio do Ladrão e tudo pode mudar.
A equipa portista, que já leva mais de 5 anos sem lá perder, para o campeonato, pode abrir um fosso de 5 pontos para o 2º lugar.
Além disso, podemos ficar com o Benfica às cavalitas.
A história diz que, mesmo que a equipa azul-e-branca não jogue um chavelho, quando se apanha com essa diferença pontual tem a passadeira para o título estendida.
Completamente diferente seria se fosse o Benfica a apanhar-se com 5 pontos de diferença.
A tradição recente diz que o clube encarnado, armado em novo-rico, adora atirar pontos pela janela, esbanjando o que amealhou com dificuldade.
Muito campeonato há pela frente, mas muito campeonato se jogará nesta 8ª jornada, com quase 1/3 da prova disputado.
De qualquer modo, temos de continuar a acreditar que, jogo a jogo, faremos bem melhor que o ano transacto.