segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Capela no Guinness

Na minha última publicação manifestei o meu desagrado e preocupação pelo estado de guerrilha verbal existente nos mais variados estratos leoninos.
Desde a cúpula até ao mais anónimo cidadão.
A prova disso é que, após uma sofrida mas justa e importante vitória (depois de duas épocas a vir da Choupana com um mísero ponto) larga franja de apoio leonino nas redes sociais, sustentada numa oportunista comunicação social,  debruça-se mais sobre as declarações de Marco Silva do que nos efeitos positivos da vitória.
Somos de facto originais.

Ao atrair sobre si toda a atenção mediática, o Sporting e os seus adeptos irão branquear ainda mais a dentição de “Capela e sus muchachos”.
É que, uma vez mais, o triunfo do líder do campeonato foi conseguido através de um lance irregular, mantendo a série interminável de vitórias conspurcadas pela arbitragem.

Uma vez mais é o árbitro auxiliar a estar ligado ao lance que decide o encontro, mas por muito que as imagens demonstrem a evidência e que a Liga da Verdade continue a sua cruzada inconsequente, a mentira irá prevalecer.

O lance que deu mais uns pontitos à lampionagem é tão visível que cai por terra qualquer tentativa de encontrarem justificação com o facto de haver jogadores a obstruir a visão do juíz, de estar atrasado relativamente à linha defensiva, ou da velocidade a que decorre o movimento.
Quem não tem aptidão para ler e descortinar esta irregularidade, ou não está capacitado para ajuizar a este nível e devia ser afastado, ou fê-lo de propósito…e devia ser afastado.

O mais curioso é que não é novidade a lampionagem vencer com o Capela a apitar.
Entre 2008 (ano do seu primeiro jogo ) e o jogo de hoje, foram 11 os encontros oficiais que a criatura (que levou Jesus a proferir o "limpinho, limpinho") dirigiu.
10 vitórias e 1 empate é o saldo.
22 golos marcados e zero sofridos.
ZERO!!!

A lampionagem não sofreu um único golo com Capela ao apito, em 6 anos...em 11 jogos.

Guinness Book já !!!