segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Inocêncio

Pinto da Costa acordou da sua longa letargia e, na inauguração das novas instalações da academia de bilhar do seu clube, disse: "É mais fácil ganhar no bilhar porque não há árbitros auxiliares".

Foram precisos 5 longos meses e 14 jornadas para enviar um recado com destinatário claro mas sem qualquer impacto. 
A sua passagem por Évora parece ter agravado a sua bonomia.
Agora voltará a hibernar...e acordará lá para a 28ª jornada, quando já tudo estiver decidido.

É verdade que os árbitros auxiliares têm sido os grandes protagonistas desta primeira volta, e os responsáveis maiores pela mentira na classificação.
Mas eu não consigo abstrair-me dos homens do apito e do seu longo "cadastro". Ao olhar (por exemplo) para o histórico de Capela com a lampionagem sinto um arrepio na espinha.
Um saldo quase imaculado de vitórias e nenhum golo sofrido com este árbitro, em 11 jogos, não pode ser obra do acaso.
Os ímpios lampiões apregoarão a sua inocência...

Talvez por isso devesse chamar-se Inocêncio.
Inocêncio Capelote.