quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Não há por onde escolher

Já são conhecidos os árbitros para a jornada 13 do campeonato.

Enquanto no Estádio do Ladrão estará Jorge Sousa, para dirigir o porto-benfica, para Alvalade foi designado Jorge Ferreira, da AF Braga.
Curiosidades:
Logo que foi conhecida a nomeação do árbitro portuense, criatura que tivemos que aturar no jogo da Taça precisamente no referido estádio (dizem que o ladrão volta sempre ao local do crime) e mais recentemente no Bessa, surgiram as críticas dos adeptos encarnados nas redes sociais e nos jornais online.
Vestiram a pele de cordeiros e destilaram atoardas como : 

“Ora aí está ele, o sousa...como não tiveram coragem de pôr o fernando madureira a apitar...”  
“Mais um portista para um jogo do porto ,agora já fazem tudo à descarada, não têm vergonha nenhuma” 
“Depois desta nomeação..... não restam duvidas..... o FCPorto vai jogar mesmo em CASA.” 
“Mas esta gente anda a brincar com isto?”, 
“Não há arbitros do algarve , setubal etc. só do porto a apitar o benfica.”  
“Na altura certa, ai' temos a pessoa indicada. Os anos passam, mas o sistema continua, talvez menos descarado, mas o efeito e' o mesmo.”

Ou seja, os adeptos do clube que tem sido transportado em ombros pela classe arbitral, como atestam os 10 jogos em que tiveram benesses arbitrais decisivas para o marcador, acham-se no direito de reclamarem por não terem um dos seus homens de confiança.
É quase inacreditável como, tal como os seus amantes do norte, travestem-se de coitadinhos e eternamente prejudicados para afastar as o espectro de desconfiança que paira sobre as suas cabeças.

Entretanto, em Alvalade, temos um velho conhecido.
Jorge Ferreira já apitou o Sporting por 5 vezes, com o saldo de 4 vitórias e uma derrota, precisamente na despedida do último campeonato, quando fomos derrotados em casa pelo Estoril.
Mas os números e as vitórias podem muitas vezes esconder outros factos.
Como a nossa vitória por 1-0 frente ao Paços de Ferreira, na época 2011/12, em que o Sporting viu-se obrigado a elaborar uma exposição sobre a actuação deste juiz.


Mais, queixar-nos para quê?
Ao contrário dos outros, não temos por onde escolher!!