sábado, 27 de dezembro de 2014

Novela


A voragem noticiosa relativamente ao Sporting continua, como seria de esperar.
Se este clube a navegar em águas tranquilas tem por norma os holofotes ligados e apontados a toda a sua actividade, este clube em efervescência faz aumentar o apetite do circo mediático.
Os adeptos mostram-se preocupados, aliviados, revoltados, confiantes…consoante o modo como encaram a liderança em vigor no clube.
Os media continuam a debitar informação e opinião, consoante o modo como encaram a liderança em vigor no clube.
Mesmo que se esteja longe de conhecer todos os pormenores que provocaram este borbulhar de sentimentos, todos exercem o seu direito de opinião.

Uma coisa é certa. O público português é ávido por novelas e o Sporting, ao deixar os espectadores sem acesso a alguns episódios, provocou uma enorme ansiedade em todos.
Com personagens que preenchem os requisitos para um enredo fascinante, o sucesso desta novela estava garantido. Mas se nos tempos mais recentes todos tinham assistido a alguns excertos do que parecia uma trama com alta carga dramática, a época natalícia deu lugar a desenhos animados e foi cancelada a exibição de mais episódios.
Desilusão geral.
De repente fomos todos convocados a assistir a um esclarecimento e BdC decidiu sair do aconchego do lar para sossegar os espíritos mais inquietos, ao afirmar na Sporting Tv que, afinal, não há novela.

Nova desilusão mas nada que nos coíba de continuar a opinar.
Aos poucos, a indignação acabou por ocupar o lugar que antes era da preocupação, do alívio, da revolta ou da confiança.

Mas, com ou sem novela, há coisas que parecem não mudar.
Eu sei que não é no jornalismo que residem todos os nossos males, e esta até será a batalha menos complicada que o Sporting tem em mãos.

No entanto, não deixa de ser elucidativa a falta de rigor com que alguns escribas utilizam o seu “direito à opinião”.
Na habitual secção de medalhas do Rascoff há quem refira que BdC furou o blackout, quando o comunicado do Sporting foi bem explícito relativamente às excepções.
Como disse ontem David Borges, apesar de todos os males que se possam apontar ao relacionamento do Sporting com os media, também há jornalistas com uma agenda que não visa apenas a informação.