sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Competência

Leio com frequência que no desporto não existe sorte ou azar.
Apenas competência.

Aquela bola que bate no poste, vai à cabeça do Patrício e acaba por entrar é treinado exaustivamente por equipas detalhistas e minuciosas.
Ou a bola rematada por um jogador leonino que fica a flutuar num charco perto da linha de baliza é, nitidamente, falta de treino específico.
Do nosso lado raramente parece existir essa preparação que visa aprimorar pormenores que, apesar de parecerem mau-olhado, apenas entram no campo da mestria.
Mas eu discordo parcialmente desta teoria, porque acho que é um tremendo azar levar com alguns árbitros e com os seus compinchas auxiliares. Algumas dessas nomeações denotam uma dose de pouca sorte difícil de catalogar. Como à pouca sorte se deve o facto de alguns deles não terem enveredado pela arte de calceteiro.

Vem isto a propósito do sorteio para a Liga Europa, para onde derivámos por termos tido o azar de nos ter calhado um árbitro de baliza que chumbou em anatomia.
Que grande incompetente!!

Quem apenas acredita na competência, deverá ter reparado que nos últimos tempos temos demonstrado uma enorme falta de capacidade nos sorteios.
Se na época passada já nos calhou a lampionagem para a Taça de Portugal, em pleno Estádio da Lã, esta época já fomos ao Estádio do Ladrão para igual competição.
Continuamos pouco competentes porque não conseguimos jogar em casa, apesar dos adversários seguintes terem sido mais acessíveis.
No sorteio da UEFA Futsal Cup voltámos a ser incompetentes, pois apanhámos o líder invicto do campeonato espanhol, e no sorteio da EHF apanhámos o 2º classificado do campeonato espanhol de andebol.
No sorteio da Taça da Liga voltámos a não fazer o trabalho de casa, e se não bastasse ter o grupo mais complicado, ainda faremos os dois jogos mais difíceis em terreno hostil.

Vamos lá ver se paramos de nos queixar e começamos a preparar atempadamente o sorteio da Liga Europa, para não termos que jogar contra Roma, Liverpool, Wolfsburgo, Sevilha, Villareal ou Tottenham.
Não ter competência é um azar tremendo.