domingo, 23 de novembro de 2014

Cimeira luso-espanhola

Hoje há cimeira luso-espanhola nas competições europeias de modalidades.

No andebol, o Sporting recebe o Granollers, 2º classificado do campeonato espanhol, num jogo que, não sendo decisivo, pode começar a traçar a sorte da equipa leonina na Taça EHF.
Já no futsal, o jogo com o Inter FS é completamente decisivo, e só a vitória interessa, em virtude dos espanhóis apresentarem-se neste 3º jogo com uma melhor diferença de golos.
Em ambos os jogos é necessário um Sporting na sua plenitude, pois a qualidade dos adversários não permitirá grandes oscilações de rendimento.
Mas o palmarés e percurso do campeão e líder do campeonato espanhol de futsal tornam a tarefa dos nossos futsalistas a mais complexa.
Fui comentando, entredentes, que a possibilidade de jogarmos para dois resultados possíveis seria um cenário a não perder, mesmo que nenhuma equipa jogue para o empate.
É que a equipa espanhola dificilmente perde um jogo.
Basta recordar que segue invicto no comando do competitivo campeonato espanhol e que, nos play-off da época passada, despachou os seus três adversários sem sofrer qualquer derrota.
Eu sei que os optimistas dirão que hoje são favas contadas, que a nossa obrigação é vencer…mas permitam-me ser mais pragmático.

Mas a verdade é que o fim-de-semana teve, até ao momento, tudo para ter um final feliz.
Vitória no pólo aquático, na Taça de Portugal de futebol, e até a formação leonina deu um ar da sua graça, ao conseguir vitórias prometedoras e que permitem continuar a acreditar no pleno do futebol jovem nas respectivas fases finais.
Curiosamente, a equipa de juvenis (talvez a de maior potencialidade) é a que tem a tarefa mais complicada, mesmo que em 12 jogos tenha o melhor ataque e defesa do grupo (52-4). Os dois deslizes e a inesperada regularidade de Real e Sacavenense fazem com que esta geração não dependa de si para o apuramento.

Mas também o hóquei em patins fez jus aos seus pergaminhos, e continua a cativar os seguidores da modalidade e, inclusivamente, a angariar novos adeptos.
Nova vitória num recinto complicado, e a liderança (à condição) na companhia dos eternos rivais, faz renovar em alguns os objectivos da equipa, ao mesmo tempo que cresce a pequena onda verde que acompanha os nossos briosos jogadores.
Sou levado a recuar alguns meses no calendário e recordar-me do veredicto de alguns pseudo-adeptos que, em virtude de um ou outro resultado menos conseguido (numa conjuntura completamente diferente da actual) reafirmavam o seu desencanto, e que apelavam ao final da secção.
Sim, porque muitos dos que sofrem com as nossas cores parece que são mais adeptos das vitórias, e um pouco menos do clube.
Mas, curiosamente, nunca vi ninguém apelar ao final da “secção de futebol”, mesmo que esta esteja há mais de 6 anos sem vencer uma competição e que, por diversas vezes, tenha envergonhado os adeptos.

Espero é que, quando ao nosso hóquei ou a qualquer outra modalidade ocorra um qualquer percalço, a euforia não dê lugar a uma profunda depressão, com as consequentes sequelas.

FORÇA SPORTING!!

FINAL: Sporting 27 Granollers 25


video