terça-feira, 13 de março de 2012

De cavalo para burro


Finalmente fiquei a saber a posição do Sporting relativamente ao alargamento da Liga Zon. 
Este blog já tinha manifestado a sua estupefacção perante esta possibilidade no dia 13 de Janeiro, logo após a eleição da lista de Mário Figueiredo, que fez desta medida um dos seus trunfos eleitorais. Claro, comprar votos com a sedução da permanência garantida ou subida de divisão rende lucros fáceis.
Passado pouco tempo, Domingos, então treinador do Sporting, punha algumas interrogações nos benefícios reais mas, acabava por ver com bons olhos esta possibilidade (numa posição obviamente pessoal) pois, segundo me recordo, poderia dar emprego a mais jogadores e treinadores.
Realmente, por esta lógica, porque não alargar já para 280?? Com um pouco de sorte, até eu vou ser adjunto de uma qualquer equipa.
Luís Duque veio manifestar-se agora contra mais este atentado ao futebol português, e todos ficaremos à espera para ver se a Federação dará aval à passagem institucional da Liga Zon de cavalo para burro, ficando o CND como a função de "desempatas".
Olhando para os interesses do Sporting, não vejo uma única vantagem do modelo que querem implementar. O Sporting ficará com mais dificuldades em agendar os seus compromissos, em preparar os jogos das competições europeias, em gerir o seu plantel, dado passar a haver mais jogos. As receitas não irão crescer, pois acrescentarmos ao calendário jogos com o Moreirense, Aves ou Naval (sem nenhum desrespeito para com estes emblemas, que foram escolhidos aleatoriamente dos candidatos à subida) não acarretará qualquer benefício.
No entanto, independentemente do futebol profissional querer dar mais um tiro na pata (seja de cavalo ou burro) algo a que nos habituou ciclicamente,  o que mais me confunde é a fórmula encontrada para o efeito. 
Não haver descidas de divisão ou, até, não colocar os clubes em posição de lutar por objectivos é uma medida irresponsável e que fará correr muita tinta.
Colocar, por exemplo, os dois últimos classificados da Liga Zon a disputar um play-off com os 3º e 4º da Orangina, a exemplo do que sucedeu em Espanha há algumas épocas era uma medida sensata, para quem defende o alargamento, e não colocaria a suspeição na ordem do dia, nas jornadas que faltam disputar.
Alterar as regras da competição com ela em andamento é pernicioso mas, pior, é que alguns poderão querer tirar benefícios desta benesse. Sabendo das dificuldades financeiras que alguns clubes atravessam e a luta titânica pelo título deste ano, não será de estranhar que passe a haver incentivos a alguns dos que passaram a não ter nada a perder.
Até poderá tornar-se num autêntico leilão...onde os pequenos poderão dizer "Quem dá mais??!!".
Claro está que isto sou eu a fazer filmes onde eles não existem, porque sabemos da lisura e honestidade que é apanágio da nossa sociedade, e do futebol em particular.