sábado, 3 de março de 2012

Quem se candidata a boicotar o Benfica?


Não é normal vir aqui comentar um jogo que, apesar de ser do interesse do Sporting, não tem as nossas cores como intervenientes activos.
Esta pequena crónica ao pós-jogo não terá a concordância de todos os que represento no Núcleo mas, não a posso deixar de fazer.
Antes de mais, tal como na semana transacta estava a torcer por uma gracinha do Guimarães em Braga, hoje, tal como Sá Pinto, torcia pelo empate no jogo da Luz, mas não foi possível, para alegria de tantos outros sportinguistas.
Não tenho visto os jogos dos nossos rivais, nem me arrependo de não os ver. Hoje segui a bitola e só agora acabei de ver o resumo com os lances mais significativos.
Independentemente do mérito ou demérito de ambos os clubes ou da noite aziaga do trio de arbitragem, o que me fez vir aqui escrever estas linhas tem a ver com a verborreia debitada pelos vencidos, mas também pelo comentador desportivo que tive oportunidade de ouvir.
Começo por ouvir Jesus e, ao invés de dar a outra face, atirou-se com unhas e dentes ao árbitro-assistente. Disse, repetiu e voltou a repetir, para que não houvesse dúvidas, que houve premeditação na validação do terceiro golo portista. Ele viu, todos nós vimos, o fora-de-jogo é por demais evidente mas, agora o que mais interessa é esperar pela atitude a tomar por parte da classe arbitral. 
Ainda nesta semana que está a chegar ao final, a classe voltou a solidarizar-se com os castigados que boicotaram os jogos do Sporting, há perto de 6 meses atrás. Assim, realizaram os testes físicos incompletos, para chamar a atenção do sucedido. Quero mesmo muito ver o que vai acontecer agora, para mais quando à voz de Jesus se juntou a de Vieira, atacando fortemente o carácter de Proença e até as nomeações de Vitor Pereira. Quero mesmo muito ver os que ontem,  solidários com João Ferreira e Paulo Baptista, disseram : "Aguardamos que o órgão competente da FPF venha repor a justiça e despenalize os colegas, alvos desta decisão, bem como actue contra aqueles que reiteradamente põem em causa a honorabilidade e integridade dos árbitros portugueses".
Curioso foi também assistir à azia do comentador Rui Santos. Chegou mesmo a perder a compostura...perdeu aquele sorriso de circunstância e, de testa franzida, veio agora clamar por árbitros estrangeiros a apitar estes jogos de inegável importância (aos anos que o Sporting falou desta hipótese) e, pasme-se, dizer que uma decisão como a que validou o 3º golo portista pode decidir um campeonato. 
Oh Rui Santos, mas...então não são só 3 pontos? Pois, é que os 3 pontos que foram espoliados ao Sporting contra o Olhanense, ou a decisão que acabou por roubar mais 3 contra o Marítimo, têm precisamente o mesmo valor. Esses também decidem campeonatos, e por essa altura outros estavam a beneficiar das benesses arbitrais.
Curioso foi ouvir, recentemente, Paulo Paraty, com a sua prepotência ou arrogância tão habituais, dizer que o Sporting irá queixar-se eternamente da golo com a mão de Ronny, do Paços de Ferreira, mas que o Sporting perdeu esse campeonato de 2006/07  por outras falhas que não quer assumir. 
Pois, como diria Paulo Bento, se a minha avó tivesse rodas era um camião.
Vamos lá então dizer a Rui Santos que o Benfica não irá perder o campeonato neste jogo mas, porque não, no jogo de Guimarães...ou até o de Coimbra, só para falar dos mais recentes.