domingo, 21 de julho de 2013

Sporting em dose dupla

Hoje temos Sporting em dose dupla, algo a que nos fomos habituando desde que foi criada a equipa B.

Contudo, os jogos de hoje vão merecer dos sportinguistas uma atenção especial, principalmente da parte dos que continuam a pretender demonstrar que a equipa B é o remédio para a cura de todos os nossos males.
Pela minha parte, a equipa secundária continuará a ter o papel que lhe está reservado, mesmo que continue a desejar que possam vencer sempre, como aliás desejo a todas as equipas que ostentam o nosso símbolo.

Se ontem a lógica tivesse prevalecido e o Sporting tivesse perdido com o rival Benfica, os adeptos tentariam desdramatizar e relativizar o jogo.
Tendo vencido, devemos alegrar-nos mas as premissas devem ser as mesmas, bem como no caso de ocorrer uma derrota no jogo que hoje decide o vencedor da competição.
No embate com o Estoril, tenho curiosidade em verificar se a vontade e o querer que os jogadores leoninos colocaram ontem em campo terá directa proporcionalidade com o nome do opositor.

Se já tive oportunidade de fazer um pequeno comentário a algumas incidências do jogo de ontem, com o Benfica, outras houve que ficaram para trás.
Acho que ninguém terá ficado indiferente a uma arbitragem que, mesmo que tenha contrariado a tendência e decretado a expulsão do benfiquista Sílvio, denotou uma preocupante dualidade de critérios.
Ontem, ao espreitar num local online de convívio benfiquista, alguém se referia ao árbitro:
"Quitério, que raio de nome!"
Logo, de forma lesta, alguém respondeu:
"Chama-se José Carlos e é benfiquista"

Resumindo, é mais um nome a memorizar e a ter em conta.

Quem também se destacou foram os comentadores de serviço que seguiram as incidências do dérbi.
A certa altura, consideraram que Fokobo é um jogador bipolar, porque alterna o bom com o mau.
A ser verdade alguma falta de consistência, o jornaleiro de serviço poderia e deveria ter em consideração que se trata de um jogador de 19 anos. No entanto, considero que esse distúrbio pode ser apontado também a alguns adeptos que, tão depressa estão eufóricos com uma mera vitória, como a seguir entram em profunda depressão, quando os mesmos jogadores não conseguem corporizar os seus anseios.
Apesar disto, quem necessita de acompanhamento adequado são os comentadores, e nem sequer podem ser considerados bipolares. Como bem sabemos, denotam imensas vezes traços de esquizofrenia, principalmente quando um determinado clube faz a sua aparição.

No referio local de tertúlia benfiquista, diziam também os seus intervenientes:

"Alexandre Albuquerque, gosto deste comentador!!! Era bem vindo à Benfica TV!"

Mais um nome a reter.

Como já foi amplamente noticiado, o jogo de hoje terá honras de transmissão televisiva, e pode ser acompanhado na seguinte ligação, a partir das 21.15 horas:



FINAL:
Estoril 3 Sporting 3 (6-7 g.p.)

Um pouco antes joga a equipa principal no Canadá.

Uma vez mais, graças à completa indiferença dos meios de comunicação social pelo Sporting, não deverá haver transmissão.
De qualquer modo, devemos esperar até perto da hora do jogo para confirmar o que parece ser uma inevitabilidade.

Para lá da natural paixão com que assisto a um jogo do Sporting, também seria com alguma curiosidade que desejaria ver a evolução da equipa, depois do encontro insosso que protagonizaram com os modestos canadianos do Kitchener.
Se tal não for possível, terei que centrar todas as atenções na final da Taça de Honra.
Algumas têm sido as peripécias nesta pré-época.
Assim, depois de ter sido adiado o jogo com o Beira-Mar, o Sporting tratou de procurar um rival que fizesse esquecer os de Aveiro, mas os nossos responsáveis denotam terem ficado com um trauma.

Assim, terão procurado entre as várias equipas que equipam "à Beira Mar", e provavelmente não terá sido possível marcar um jogo com o AEK de Atenas, o Alania de Vladikavkaz ou Alemannia Aachen.
Acabou por sobrar o Peñarol, campeão do Uruguai e que, certamente, fará diminuir a desilusão por não termos podido defrontar a equipa aveirense.
Não será certamente tão emocionante mas, foi o que se pôde arranjar.

O jogo poderá (não) ser visto, a partir das 20.00 horas, na seguinte ligação

Peñarol - Sporting (clicar) a confirmar

Caso não haja transmissão televisiva, podemos sempre optar por ouvir o relato, com vincado sotaque sul-americano.

Relato Peñarol - Sporting (clicar) 

FINAL:
Peñarol 3 Sporting 3 (3-5 g.p.)

Beira Mar - AEK - Alania - Aachen - Peñarol