segunda-feira, 14 de maio de 2012

Produções Fictícias


Em ano de europeu as competições internas acabaram mais cedo,e mais cedo seremos bombardeados com as habituais notícias típicas de um entreposto comercial.
As compras e vendas de jogadores fazem parte da actualidade dos clubes, interessam sobremaneira aos seus adeptos, sequiosos por um plantel sempre melhor, e os jornais aproveitam-se dessa fome para lhes dar uns petiscos, até chegar o verdadeiro lombo de porco.
O Sporting, sendo o segundo clube com mais adeptos em Portugal, é-o também em potenciais leitores (comigo não contém, caros negociantes de papel, comigo não!!) e, portanto, já as redacções das publicações desportivas devem estar a folhear as cadernetas de cromos para descobrir potenciais reforços para o nosso clube.
Na época passada levaram um autêntico baile, e quando foram chamados para conhecer, por exemplo, Schaars ou Wolsfwinkel devem ter ficado com a cara à banda e, quiçá, tiveram que telefonar para as redacções para procurarem na net quem eram aqueles fulanos.
Claro está que este delírio não incide só nas nossas cores, e será precisamente a proporção de potenciais consumidores destas notícias que direcciona ou  condiciona a linha editorial de cada jornal.
Por estes dias, depois de Fabiano, Hugo Vieira, Francisco Silva e mais uns contentores de sul-americanos, o facto é que as Produções Fícticias têm deixado de alimentar as redacções dos jornais, pelo que a grande investida deve estar a ser cozinhada.
Gostaria simplesmente de pedir aos responsáveis pelas grandes publicações para que evitem lançar jogadores com nomes que sugerem e promovem brincadeiras de mau gosto.
Felizmente o japonês Kagawa é apontado ao Manchester United, e o lateral Fanni, oriundo do Marselha (e não da Suíça) é hoje apontado ao nosso histórico rival.
 
Veremos o que o tempo nos reserva!!