sábado, 23 de junho de 2012

Não foi possível

O título de futsal está entregue.
Depois do que se passou em largos momentos dos outros 4 jogos, onde se incluem agressões a jogadores do Sporting e até a um dirigente da FPF,  onde ficaram impunes atitudes inqualificáveis de alguns elementos da equipa adversária e mais um sem-fim de decisões que nos prejudicaram gravemente, hoje decidi não ver o jogo que atribuía o título.
Em boa hora fiz blackout à transmissão televisiva, pois considerava que o play-off tinha nascido torto e,certamente, não se iria endireitar.
Contra ventos e marés estivemos perto de o conquistar, os jogadores tiveram nos pés uma conquista que seria, provavelmente, a mais saborosa das suas carreiras, dadas as dificuldades acrescidas que lhes foram impostas.
A sorte, aliada ou inimiga nalguns momentos, não quis nada com eles, connosco, com a equipa e com o clube que mais fez por o merecer.
Já não estamos em época de vitórias morais. Essas são para os eternos derrotados, e o Sporting era o bi-campeão e demonstrou qualidade de sobra para conquistar o tri mas, acredito que se o clube continuar a apostar na modalidade, esta irá dar muitas mais alegrias aos seus adeptos.
A secção de futsal conseguiu o pleno nos escalões de formação a nível distrital, foi campeão nacional de juniores pelo que é, indiscutivelmente, rei e senhor desta modalidade.
Mesmo que o adversário continue a formar o seu plantel com atletas oriundos do nosso plantel e os seus euros continuem a tentar delapidar o nosso plantel a aliciar os mais fracos, o certo é que o Sporting continua a ser a grande referência na modalidade, e o sucesso nas suas bases perspectivam um futuro risonho.
Nem sempre é possível vencer, mesmo que esse cenário fosse o ideal, pelo que resta dar os parabéns ao plantel, mesmo que a época tenha de ser considerada negativa. 
Tenho que também agradecer ao treinador Orlando Duarte pelo contributo que deu, no período em que serviu o nosso clube.
O campeão foi empurrado do degrau mais alto, mas há-de voltar, se possível ainda mais forte.