domingo, 24 de junho de 2012

Parar o tempo

Izmailov foi ontem notícia nos desportivos pela entrevista que concedeu ao Sport.ru, onde diz não descartar a hipótese de deixar o Sporting.
Marat, como qualquer outro, está em contagem decrescente no clube, desde o momento em que entrou. 
A diferença é que, para alguns, o tempo parece parar, prolongando a agonia de os vermos com a nossa camisola vestida. 
Para outros, o tempo passa depressa demais, e infelizmente a areia cai demasiado depressa na ampulheta que mede essa inevitabilidade.
Podia era parar o tempo quando o Sporting decide que é tempo de ganhar.
Izmailov é, a meu ver, a grande figura do Sporting actual, e já repartia esse estatuto antes de Liedson fazer as malas. Tal como o levezinho, outros foram chorados em Alvalade, mas a idade, os euros ou a pouca estima pela nossa camisola anteciparam esse fim.
O Sporting sobreviveu às deserções de Futre e Figo, às vendas de Ronaldo, Nani ou Moutinho ou ao final de carreira de tantos outros jogadores que acrescentavam uma inegável mais-valia  ao nosso clube.
Certamente sobreviverá ao final de ciclo de Izamilov, porque o final que muitos apregoam ao Sporting nada tem a ver com este ou aquele jogador.
O russo passou por momentos conturbados em Alvalade e até queimou parte da sua aura junto dos adeptos no célebre desentendimento com Costinha, o qual chegou a declarar que Izmailov nunca mais jogaria no Sporting.
No início deste ano, quando as lesões finalmente fizeram uma trégua, o mesmo Costinha viria a dizer que "Izmailov é a léguas o melhor jogador do Sporting".
Não é preciso ser um expert nem um visionário para descortinar esta realidade, e a confirmar-se o cenário que o russo coloca, será mais um rude golpe nas eternas esperanças dos adeptos de que "este ano é que é!!".
Claro está que no começo de cada um desses anos, os adeptos fazem mentalmente o seu onze onde colocam invariavelmente Izamilov e mais 10, mesmo que surja um enorme ponto de interrogação por cima do seu nome, como que coroando as dúvidas de todos relativamente ao seu estado físico.
Ao entrar na sua 6ª época de leão ao peito, o russo está a poucos meses de ingressar na idade que, em Portugal, se é considerado velho. Pior que isso, só velho e lesionado.
Portanto, se tal vier a acontecer, espero que o Sporting ainda realize algum encaixe financeiro, dado que todo e qualquer jogador é olhado como um mero cifrão.
Contudo, não seria de estranhar que Izamilov ainda viesse dizer que tudo não passou de um erro de interpretação dos jornais russos. 
Foi assim na opinião que teceu recentemente sobre o seleccionador Dick Advocaat, pelo que dá a entender que ele deve falar em português, com recurso a algum tradutor simultâneo.
Foi também assim em algumas entrevistas dadas sobre o Sporting, por alturas dos problemas de foro disciplinar que também foram, em parte, mal interpretadas.
Temos é de arranjar um acordo ortográfico entre o futebolês e o português