quinta-feira, 14 de junho de 2012

Uma pastilha nos entrefolhos


Esta semana foi notícia o invulgar castigo de que foi alvo o guarda-redes suplente da Suécia durante um treino da selecção, no decurso do Campeonato da Europa.
O jogador castigado  foi obrigado a baixar os calções e os internacionais suecos começaram a rematar contra o rabo do guardião.
Por seu turno, os jogadores defendem que apenas se trata de um jogo e que acontece todos os dias. 
Não queria estar na pele do jovem que se encontra de quatro a receber balázios, porventura, de Ibrahimovic, mas acredito que alguns adorariam ser açoitados pelos obuses nórdicos.
Além disso, esta prática parece-me muito pouco máscula num desporto onde, cada vez mais, a maioria parece querer destoar pela musculada estampa física.
Se a moda pega e esta metodologia é adoptada pelos treinadores em Portugal, estou mesmo a ver as repercussões. Somos um país de brandos costumes mas ainda pouco dado a modernices
Quer-me parecer é que, no Sporting, podiam recorrer a castigos de alguma índole vexatória, para não passarmos nós por algumas vergonhas.
Não digo que fossem só aplicados a jogadores, mesmo que alguns merecessem, de vez em quando, uns valentes remates de ressaca ou umas trivelas bem aviadas.
Não seria mal pensado aproveitar esta ideia e colocar alguns dos que se têm aproveitado do Sporting para se promoverem ou para usarem o clube em proveito próprio, a levar umas boas bojardas nas nalgas.
Não seria mal pensado aproveitar esta ideia e colocar alguns agentes desportivos que se pavoneiam nos campos em Portugal, que depois ainda são promovidos para se pavonearem na Europa e que lesam seriamente o Sporting, pô-los a procurar minhocas e aplicar uns bicos bem aviados.
O pior é se algum gostava !!