quarta-feira, 11 de setembro de 2013

A culpa é do clima

Apesar do muito futebol que se jogou durante a semana dentro das quatro linhas, muito também se jogou do lado de fora.
Inzébio, afastado há muito das lides futebolísticas, não se coibiu de manifestar o seu desagrado pelas comparações com Ronaldo...formado no Sporting.
Talvez se tivesse sido formado noutro clube ficasse orgulhoso com a analogia mas, uma vez mais, as suas declarações ultrapassaram o limite da decência e do bom-senso.
No entanto, apesar das críticas a que foi sujeito, as últimas das quais pude ver e ouvir ontem, antes do início do Portugal-Brasil, dá-me ideia que a maioria das pessoas já lhe dá alguns litros de desconto.
Já muito se escreveu acerca do seu azedume, e vou passar em frente na apreciação de factos difíceis de comparar ou comprovar mas, um áudio da RTP poderá ajudar os mais distraídos a compreender porque já será difícil esperar um pouco de coerência.

No início da gravação que poderão ouvir na ligação disponibilizada, Inzébio diz que nunca jogou com o Frankstáin...nunca jogou com o Zurbeijão.

Lição de geografia de Inzébio (clicar) 

Estou em crer que o Pantera estava a referir-se ao Liechtenstein e ao Azerbeijão, mas com a criação de novos estados e países, podemos estar perante algum território do tempo do Estádio Novo.
E eu a pensar que a ex-república soviética se chamava Cervejão, e a capital  Budweiser.
Mas o clima da metrópole, realmente, pode ser o culpado.
É que Bruma, também ele, parece andar um bocado confuso.
Eu sei que a frase era comprida, e difícil de pronunciar mas, seria interessante decorar o nome da sua nova equipa.

GA-LA-TA-SA-RAY

Não Bruma, não é Galasatarai.
Como não é Storping, nem Torpo, nem Benquifa.



video