domingo, 1 de setembro de 2013

Opiniões. Cada um com a sua

Ainda no rescaldo do Sporting – Benfica de ontem, tenho constatado que alguns (poucos) sportinguistas consideram o resultado justo, pois (dizem) o Sporting foi superior na primeira parte e o Benfica na segunda.
Claro está que, também eles, têm direito a ter a sua opinião, mesmo que seja diferente da maioria e, inclusivamente, da generalidade da C.S.
Contudo, continuo convicto da minha ideia inicial, e estou em crer que se terão deixado iludir por 20 minutos de futebol ofensivo encarnado, que resultou no golo adversário e, antes disso, em mais uma dupla oportunidade, numa jogada de Markovic, aos 49 minutos de jogo..
Patrício não fez mais nenhuma defesa, nem houve remates com perigo à baliza leonina.
Senão, vejamos o relato do Record, após o golo:

64’ Golo do Benfica
68’ Livre direto de Jefferson, na direita, obriga Artur a uma saída complicada a punhos.
69’ Matic, de fora da área, atira ao lado. Canto para o Benfica, pois a bola ressalta num defensor leonino.
70’ Ruben Amorim, na hora de fazer o corte, acerta em cheio no calcanhar de Cédric..
72’ Super Markovic arranca na esquerda, após passe de Lima, cruza atrasado para Cardozo, que se deixa antecipar por Rojo.
74’ Capel, no seu primeiro lance do jogo, é "bloqueado" por Maxi, quando se aproximava da área. A bola chega a Artur...
76’ Remate de Capel, após superar a marcação de Cortez, passa ao lado da baliza de Artur.
77’ Lance entre Cardozo e Maurício, com o sportinguista a atirar-se para o chão depois de um ligeiro toque do paraguaio.
78’ Maxi atinge Jefferson, mas o árbitro limita-se a assinalar falta. Os leões pediam segundo amarelo para o uruguaio...
79’ Adrien, na cobrança de um livre frontal, obriga Artur a defender para canto.
81’ Cruzamento muito longo de Cédric, que quase engana Artur. O brasileiro recuou alguns passos e recolheu.
82’ Montero tira Garay da frente, mas o argentino recupera e, com o auxílio de Luisão, o Benfica trata do assunto.
83’ Capel, num movimento muito típico, flete da direita para o meio e, de pé esquerdo, atira com perigo. A bola passa ao lado.
84’ Cardozo pede penálti de Maurício, depois de ter sido alegadamente puxado pelo adversário... Hugo Miguel nada assinala.
84’ Benfica: Cartão amarelo para Ruben Amorim
Por falta sobre Adrien.
87’ Slimani, após canto da esquerda, tenta o desvio, mas Cardozo faz o corte.
88’ Livre perigoso para o Sporting, após falta de Luisão sobre Montero. Em zona frontal!
89’ Montero, na cobrança de um livre frontal, obriga Artur a uma grande defesa... O brasileiro desvia, em esforço para canto.
90+1 Fora de jogo assinalado a Slimani, depois de um disparo de Adrien, de longe. Na sequência, Rojo fica queixoso do ombro, depois de um choque com Maxi Pereira. O argentino caiu muito mal...

Ou seja, o “vendaval” encarnado terminou aos 64 minutos e, após logrado o empate, deram-se por satisfeitos com o resultado.
O Sporting, acabado de sofrer o golo e com a equipa algo descompensada, em resultado da substituição de cariz defensivo que Jardim tinha efectuado, voltou a pegar no jogo, contra todas as expectativas.
Também em relação a essa alteração táctica, tenho lido críticas à decisão de Leonardo Jardim.
Num momento em que o assédio à nossa baliza era evidente, com Cardozo, Rodrigo e Lima na área, e com o apoio de Markovic…a dupla de centrais não só estava em desvantagem como, no jogo aéreo, correria demasiados riscos.
O sub-rendimento dos nossos extremos obrigava a uma alteração, mas a sobrelotação na nossa área obrigava a um reforço nesse sector.
O golo fica ligado a Dier, por motivos óbvios, embora a inexperiência e o estilo de William Carvalho, que o impelem a roubar as bolas limpas, sem recorrer à falta, fizeram o resto.
A verdade é que Dier não voltou a ser comprometido, mas Leonardo não se livrou das injustas críticas.
Também o golo leonino, em fora-de-jogo de sofá, poderá ter confundido alguns adeptos.
Aquele lance, ao contrário de muitos que ultrapassam o admissível, insere-se num conjunto de jogadas que é impossível descortinar, ao olhar humano.
O deslocamento contrário de Montero ao movimento da defesa, associado ao facto do fiscal-de-linha estar, nesse preciso momento, a olhar para a bola, tornam impossível aperceber do adiantamento de milímetros.
Se a tudo isto juntarmos que as normas aconselham que, se o árbitro tem dúvidas, deve abster-se de punir, ou seja, num fora-de-jogo deverá beneficiar o ataque, é garantido que naquele lance o árbitro auxiliar só poderia deixar jogar.
Resumindo, se perante o aconselhamento a que os árbitros estão sujeitos este lance se torna legal, outros há em que não compreendo o critério.
Como tive oportunidade de referir ontem, trocaria este golo pela possibilidade de jogar grande parte do encontro contra 10…ou 9 jogadores do Benfica, se as leis de jogo e de protecção da integridade física dos atletas fossem aplicadas.
Nesse campo, parece que os árbitros não têm dúvidas.
Estão tão certos do que fazem que permitem que Maxi, e o resto do bando, permaneça em campo, jogo após jogo.

Bem, agora vou pôr-me a caminho de Coimbra, para assistir à final da Supertaça, em futsal.
O Sporting joga com o Braga, e espero que confirme o favoritismo.
Depois da Supertaça de andebol, este troféu serviria para adornar uma época que começou da melhor maneira, só interrompido pelo injusto empate de ontem.

O jogo pode ser seguido na RTP 2, a partir das 17 horas, ou na seguinte ligação: