sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Gosto mais de ver o Jackson

Diz hoje uma publicação desportiva que os responsáveis da Federação Colombiana de Futebol estão rendidos ao arranque de campeonato de Fredy Montero.
Também nós estamos, apesar de ser necessário um pouco de cautela na gestão das expectativas.
Se as exibições e produtividade do avançado leonino se mantiverem, podem reabrir-se as portas da selecção e, deste modo, uma possível presença no Mundial do próximo ano.
Eu sei da importância que o jogador poderá dar a esse facto, e também à valorização que pode significar mas, pondo umas palas nos olhos, como os burros, preferia que se continuasse a valorizar só no Sporting.
Logo à partida, porque as viagens transoceânicas não costumam trazer grandes benefícios aos atletas.
Vão para lá ainda fresquinhos, jogam na selecção…e chegam feitos em fanicos.
Aliás, há pouco tempo tivemos um central peruano que só jogava pela selecção, enquanto o Sporting só servia para lhe pagar o ordenado e para reservar-lhe a melhor marquesa na fisioterapia.  
Por uma vez, gostava de desfrutar um pouco mais de uma equipa livre de competições internacionais, e são muitos os que fazem as malas, cada vez que as selecções são chamadas a competir.
Leonardo Jardim que o diga, ele que não estava habituado a estas coisas.
Além disso, apesar de saber que o Sporting está obrigado a marcar presença na Europa, mas ainda com a passada campanha europeia na retina, penso que é melhor ter ficado em casa do que arriscar repetir a dose.
Posto isto, esta pausa permite que a equipa se focalize unicamente em objectivos palpáveis e ao nosso alcance, mesmo que os euros que a UEFA tem para distribuir dessem imenso jeito aos depauperados cofres leoninos.
Se o Sporting da época passada entrou para a história pelo pior campeonato de sempre, na Liga Europa não fez muito melhor, e acabou em último lugar no seu grupo.
O Paços de Ferreira, de momento, parece estar a querer copiar o péssimo exemplo, e talvez ainda se venha a arrepender desta aventura europeia, mesmo que em contrapartida consiga um bónus para pagar a água, a luz e o gasóleo para o autocarro.
Não digo que seja preferível ficar em casa mas, por vezes, parece ser pior a emenda que o soneto.
Por falar em equipas europeias, é curioso que o sorteio completamente aleatório da nossa liga tenha reservado alguma sorte aos do costume, algo que parece recorrente.
Se o Porto se deslocou à capital do Móvel, depois de os pacenses virem de uma derrota e de uma longa deslocação à Rússia, este fim-de-semana vão ao Estoril, que jogou e perdeu ontem, enquanto o Benfica irá defrontar o Guimarães, que terá menos 48 horas de descanso.
À falta destas coincidências, ao menos o Sporting não se pode queixar de longas viagens e pouco tempo de repouso.
De regresso a Montero, espero que continue com a sua veia goleadora e espero, de igual modo, que as transmissões por cabo ou satélite para a Colômbia tenha interferências.

A capa do referido jornal faz do nosso jogador o grande destaque, mas curiosamente está acompanhado pelas outras referências do campeonato.
No entanto, dado que me pareceu pouco ético Cardozo virar as costas à figura do momento, optei por dar um pequeno retoque na imagem.
Espero que Montero não se incomode com a comichão que possa sentir.
Para finalizar, diria que, comparando os goleadores da selecção colombiana, gosto mais de ver o Jackson.
Lá na Colômbia.