sábado, 28 de setembro de 2013

Eduardo, mãos de tesoura

Braga 1 Sporting 2

O Sporting voltou a dar uma pedrada no charco.
Convenhamos que, na Pedreira, é sempre mais fácil encontrar uma à mão de semear e, num dia de chuva intensa, o cenário foi o propício.
Dado que o jogo teve demasiadas condicionantes, quase fico inclinado a não fazer grandes análises, até porque o mais importante foi conseguido.
Volto a dizer o que poderia ter dito na semana passada, caso o penalti e a vitória nos tivessem sorrido.
É sempre reconfortante ver a equipa jogar bem mas, que diabo, quero é que a equipa ganhe.
Se o jogo de hoje voltou a não mostrar um Sporting convincente, nada deverá ensombrar a vitória.
O Porto também não convence os próprios adeptos, rivais ou especialistas na arte de analisar, e lá vai...cantando e rindo, à custa de vitórias por decreto.

Contudo, não vou esconder que voltei a envelhecer uns anos, à custa de algumas decisões e exibições.
Se é verdade que jogar contra uma equipa como o Braga, mesmo em superioridade numérica durante 60 minutos, não será tarefa fácil para qualquer equipa, o facto é que complicámos em demasia no ultimo terço do terreno.
Os alas tiveram, durante toda a segunda parte, liberdade e espaço para dinamitar a defesa bracarense mas, na maior parte das vezes, as opções tomadas não foram as melhores.
Carrillo, então, levou-me a espumar de raiva, perante tanta inépcia na hora de tomar decisões.
Mas, como por vezes se escreve direito por linhas tortas, mais uma asneirada do peruano acabou por propiciar o 2º golo do Sporting.
Uma má abordagem a uma bola tirada pela defesa bracarense acabou numa embrulhada, indo a bola sobrar para Cédric que não se fez rogado e rematou de meia distância.
Para compor o ramalhete desta jogada com pouco brilho, nada melhor que a entrada em cena de Eduardo, mãos de tesoura.
Nunca fui grande simpatizante do guarda-redes bracarense mas, a partir de hoje, vou guardá-lo com carinho, no coração.
Quanto a Montero, uma vez mais molhou a sopa e confirmou a  regra.
O colombiano marca e o Sporting ganha.
Pela negativa, o facto do Sporting ter sofrido o primeiro golo, fora de casa.
Algum dia tinha de acontecer mas, desde que o Sporting vá vencendo os seus jogos, essa é uma estatística que deixa de me preocupar.
Para finalizar, queria agradecer o facto do Benfica se ter disponibilizado, tal como eu tinha pedido, para prestar uma homenagem a Van der Gaag.
Gosto quando os clubes se mostram solidários.

p.s. Se o Sporting venceu em casa do 2º classificado, também merece destaque a vitória do andebol, em casa do 1º classificado e a vitória do futsal, em casa do 2º classificado. 
Além disso, a equipa de juvenis, em futsal, aviou o Benfica com "una manita" (5-0).
Um Sábado em grande!!