quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Notícias d'arrasar


Já há muito tempo que não falo do Correio da Manhã.
Não é que não tivesse motivos para o fazer, mas decidi fazer uma desinfestação prolongada desta página.
A linha editorial dessa publicação é sobejamente conhecida, comentada e criticada, onde quer que exista uma pessoa com mais de meio neurónio.
Se as opções por notícias relacionadas com crimes, sexo ou futilidades fazem parte da estratégia para venderem o seu peixe, já os recorrentes ataques ao Sporting são meramente ideológicos. 
Nem sequer me vou dar ao trabalho de recordar algumas das inúmeras notícias que visaram enfraquecer o Sporting mas, para os mais desatentos, vou ajudar a divulgar as últimas novidades do conhecido diário.
Assim, quem acedesse ontem à versão online (para não ganhar verrugas nas mãos na versão em papel)  o CM dizia Jardim critica Dier e Adrien".
A notícia é posteriormente desenvolvida, sustentada nos pressupostos do costume.
"Segundo apurou o CM, o técnico apontou os vários erros cometidos..."
Invariavelmente, o jornal cita fontes que, como é óbvio, fazem parte do segredo dos deuses, mas que já deram provas suficientes que não merecem qualquer credibilidade.
Já hoje, o jornal volta à carga, com o título "Bruno de Carvalho arrasa Leonardo Jardim".
Uma vez mais, a notícia começa com a fonte do costume:
"Segundo apurou o CM, o presidente leonino,  além de não ter gostado da exibição da equipa..."

Ou seja, depois de Leonardo ter arrasado com os jogadores, veio Bruno e arrasou com Leonardo.
Isto mais parece a boys band "D'Arrasar", mesmo acreditando que isto foi só mais um "Excesso" do Correio da Manhã. 
Como curiosidade, os "Excesso" tinha como líder um Melão!!
Nada acontece por acaso.

Mesmo que eu não tenha estado completamente de acordo com as declarações de Leonardo Jardim, após o jogo com o Rio Ave, pelos motivos que na altura referi, a notícia do CM envereda por outros caminhos.
Diz o último parágrafo:

"Segundo as fontes contactadas, Bruno de Carvalho não gostou que o técnico tivesse falado das arbitragens e disse-lhe isso mesmo após o jogo com o Rio Ave. Tal como afirmou na 2ª feira à noite, na cerimónia do 103º aniversário da AF Lisboa, o dirigente fez ver ao treinador que a obrigação dele é treinar e não falar de arbitragens."

Mas, quem leu outros jornais com notícias relativas a esse evento, sabe que as críticas dirigiam-se a Jorge Jejuns, que abriu a boca um pouco antes de ter andado a “serenar os ânimos” em Guimarães:

“É importante não sentirmos que estes erros acontecem por pressão. Era bom que os treinadores se concentrem mais em treinar as suas equipas e não em falar. Não ouvi Paulo Fonseca, nem sei o que ele disse, mas há, realmente, treinadores que tentam condicionar e depois há coisas que acontecem”, afirmou Carvalho em declarações à SIC Notícias, à margem do jantar de 103.º aniversário da AFL"

Não sei o que se fuma em algumas redacções de jornais mas o certo é que deve ser de boa qualidade, porque faz-nos rir a todos.