sábado, 14 de setembro de 2013

Contrariar o destino

O Sporting regressa amanhã ao Estádio do Algarve para mais uma final.
Não é uma daquelas finais que atribuem taças, mas uma das que vão construindo ou destruindo troféus.
Por exemplo, no ano transacto o Benfica venceu a final dos Barreiros, saltaram, cantaram, festejaram, mas "perdeu" a final com o Estoril...o que lhe fez estoirar um troféu.
Todos os jogos do Sporting são finais, apesar de nem sempre os seus jogadores se aperceberem desse factor.

No entanto, outros factores têm de ser conjugados.
Na final do Estádio algarvio de há 4 épocas atrás, aquando da disputa da Final da Taça da Liga, o Sporting bateu de frente numa arbitragem que incapacita qualquer tentativa de contrariar o "destino".




O choque frontal foi inevitável, depois de uma ultrapassagem ilegal.
De nada serviu protestar, porque os seguros em vigor não cobrem este tipo de riscos.
Não é minimanente desejável que o sinal vermelho se volte a acender.
Se naquele longínquo mês de Março de 2009 o polícia de trânsito destacado foi o Lucílio Baptista, desta vez teremos o 'Legário Benquerença.

Não tenho boas recordações de nenhum dos dois, como não terei de Proença, Capela, Duarte Gomes, Rui Costa, Jorge Sousa ou o mais recente Hugo Miguel.
Bruno Paixão é outro dos que têm uma cruz em cima, mas hoje foi destacado para prevenir um acidente que pode estar por ocorrer, ali para a Segunda Circular.
Eu sei que o Sporting será, em primeira instância, o grande responsável por uma condução segura, mas a família leonina já está cansada de ficar indignada quando terceiros põem o seu futuro em causa, por imprudência ou incompetência.
Espero que não nos nos apareça, sem aviso, mais nenhum sinal de perigo!!