quinta-feira, 5 de julho de 2012

Capeladas


Ontem tive acesso a uma entrevista de Capel a um site espanhol. Apesar das declarações serem as que costumamos ouvir da boca dos futebolistas, pois a linguagem dos "jogadores da bola" é universal, nunca é demais saber o que vai na alma de um dos ídolos da cada vez menos exigente massa adepta leonina, mas cada vez mais unida em torno dos que portam o seu símbolo.




Foi uma das sensações da cada vez mais competitiva "Liga Zon". Diego Capel recebe-nos na Andaluzia, onde esgota os seus últimos dias de descanso. Os rumores falam do retorno do futebolista espanhol à nossa Liga. Descubramos o que há de verdade neles.


Diego, ¿Estás satisfeito por teres empreendido esta aventura no Sporting?


Sem dúvida. Foi uma decisão bem tomada. O Sporting surpreendeu-me, é um clube incrível, perfeitamente organizado, com óptimos jogadores e com uns adeptos espectaculares. Estou muito contente por ter assinado por eles.


¿Como definirias o teu primeiro ano em Portugal?


Julgo que foi razoável, mas tínhamos potencial para ter feito melhor. Faltou-nos uma ponta de sorte na final da Taça e nas meias-finais da Liga Europa, contra o Athletic, mas fizemos duas óptimas competições. Na Liga realizámos uma recta final excelente, mas uma quebra a meio do campeonato condicionou-nos a classificação final.


¿Mudou muito a tua vida?


A verdade é que foi uma mudança grande. Levava muitos anos em Sevilha e sair iria sempre mudar muitas coisas, principalmente quando o destino era outro país. Mas, como disse, estou feliz com a experiência.


Antes de começar, falaste-nos da "afición" leonina. Tem fama de ser uma das mais fieis da Europa...


Pois honram a fama. É tremenda a loucura  com que vivem o futebol, aqui. À minha chegada a Lisboa esperavam-me muitíssimos adeptos, com cachecóis, bandeiras, etc...só para me dar as boas-vindas, isso foi algo que nunca esquecerei. Sempre apoiam imenso no campo e, por exemplo, depois de nos qualificarmos para as meias-finais da Liga Europa, esperaram-nos mais de 5000 pessoas no aeroporto de Lisboa ás 5 da manhã...podes imaginar o incrível que isso é.

¿O que te pareceu a Liga Zon?



É muito mais competitiva do que as pessoas imaginam. É verdade que o título de campeão é sempre repartido pelos três grandes mas, quando visitas qualquer campo, custa muito ganhar. Não há goleadas humilhantes, nem nada do género. Cada jogo tens que estar em tensão e muito concentrado, senão qualquer um te pode ganhar. A prova é que as equipas portuguesas estão a obter óptimos resultados na Europa e são capazes de ganhar a qualquer um, como nós o fizemos com o Manchester City, por exemplo.

¿Como se viveu essa eliminatória com o todo poderoso City de Silva, Kun y companhia, no seio do Sporting?





Sabíamos que ia ser uma eliminatória muito difícil, mas que teríamos as nossas possibilidades se jogássemos como sabemos e conseguimos um resultado positivo em casa. Em Alvalade somos uma equipa muito sólida como o demonstrámos no jogo da primeira mão, onde ganhámos 1-0. Esse resultado permitiu-nos ir a Inglaterra com confiança e, além disso, pusemos-nos 0-2.  No final eles mostraram  toda a sua qualidade mas aguentámos e conseguimos uma qualificação que desfrutámos. Foi uma pena não termos chegado à final.


Apesar de um grande golo teu em Alvalade, não chegaram à final graças ao golo de Llorente em San Mamés, no minuto 87'... ¿O que te pareceu o Athletic?




Pareceu-me uma grande equipa, sobretudo no jogo da 2ª mão. No de Alvalade merecemos acabar com um resultado mais amplo, e esteve aí a chave da eliminatória. Dominámos e jogámos muito melhor que eles mas não conseguimos uma diferença mais ampla no marcador. No jogo da 2ª mão, San Mamés levou a sua equipa ao colo e Llorente fez um grande jogo. Coisas do futebol. Esperamos que na próxima época consigamos esse bonito troféu.

  
Mudando de assunto,  durante este Verão e depois de uma grande temporada especulou-se  sobre o teu regresso a Espanha ou com o facto de poderes assinar por equipas importantes de outras ligas, ¿O que há de verdade em tudo isto?


Há sempre rumores, mas não sei nada de concreto porque todos estes temas são responsabilidade dos meus agentes. Agora quero é aproveitar as férias para descansar e relaxar. É sempre bonito haver equipas importantes que se interessem mas estou bem no Sporting de Portugal.


¿Não tens saudades de Espanha? Gostávamos que voltasses à Liga...


Um pouco, sim, principalmente dos meus amigos e familiares, mas adaptei-me bem a Lisboa. É uma idade magnífica e a minha gente veio visitar-me durante o ano.


¿Que te parece o Atlético de Madrid?


Uma grande equipa, é o actual campeão da Liga Europa...


Dizes isso com consideração , ¿gostavas de jogar lá?


Como já disse, agora não tenho planos para mudar de clube, estou muito bem no Sporting. O Atlético é um dos grandes de Espanha, isso diz tudo.


¿Como viste a selecção nacional no Europeu?


Somos um "equipazo" , para mim a melhor do Europeu. O que fizemos foi espectacular, não há palavras para o definir. Fizemos história.
  
¿Achas que podias ter estado lá?


A minha temporada foi boa e sei que os seleccionadores me acompanham, mas é muito difícil entrar num grupo de tanta qualidade como a selecção espanhola. São os melhores da história. Espero, num futuro próximo, poder regressar.


És una pessoa muito metida no tema das redes sociais e outras tecnologías.




Sim, gosto e acho que são muito uteis para temos contacto com as pessoas que nos seguem. Por exemplo, através do twitter  (@Diego11capel) falo com os adeptos e amigos e divirto-me. Sempre me deixam muitas mensagens de ânimo e isso é de agradecer.




¿Vês-te fora do Sporting no ano que vem?


Agora mesmo não, porque estou muito satisfeito ali, mas no futebol tudo pode mudar em pouco tempo.


¿Que desafios tens para a próxima época?


Ganhar algum título com o Sporting e vestir a camisola da Selecção principal.


Entrevista retirada de: