quarta-feira, 4 de julho de 2012

Entradas e saídas


Quando estamos a pouco tempo do arranque da época do Sporting, ainda algumas indefinições apoquentam os espíritos mais inquietos.
Se na época passada a remodelação foi profunda e o vaivém de jogadores foi alucinante, ainda assim achei que muitos dossiers se arrastaram por demasiado tempo e esperava que uma direcção empossada uns meses antes tivesse tudo pronto para o arranque da época, algo que não veio a acontecer.
Também pensei que este ano fosse corrigida essa situação mas, pelos vistos, mais uma vez será dado o tiro de partida sem todos os atletas.
Uns, obviamente, terão o seu merecido período de férias desfasado dos restantes, por força da participação no Europeu, mas teremos que esperar provavelmente algum tempo até estar definido o plantel para a época que se avizinha.
Godinho Lopes já referiu que os reforços para esta época serão cirúrgicos, mas espero que não se esteja a referir a Eduardo Barroso ou a qualquer outro profissional da área.
Assim, depois da chegada de Labyad e Gelson, onde o segundo servirá como analgésico para as constantes dores de cabeça que tanto Domingos como Sá Pinto padeceram após a lesão de Rinaudo, parece unânime a necessidade de um central de reconhecida qualidade e um ponta-de-lança que faça sombra a Wolfswinkel.
Até ao momento muitos são os nomes veiculados pela imprensa para o reforço da equipa mas a maioria, curiosamente, não se enquadra nas necessidades reais do plantel. Estou em crer que um dia destes, uma vez mais, serão apanhados desprevenidos e receberão um convite, para assistir à apresentação de mais um jogador.
Entretanto, os muitos excedentários fazem também capas de jornais, dia-sim dia-não.
Se já tive uma síncope ao saber que Grimi se iria apresentar para o recomeço dos trabalhos, por força de Sporting e Genk (onde Grimi fez 1 jogo como titular e 6 jogos como suplente utilizado) não se terem entendido para exilarmos definitivamente o argentino, tive uma recidiva ao saber  que Bojinov também cá quer vir... pedir desculpas.
Por mim estão aceites desde que ainda vá a tempo de apanhar o mesmo avião em que viajou.
Dado que o Sporting B servirá de antecâmara a promissores jogadores, esta está descartada para  servir de asilo aos que necessitam urgentemente de colocação, até por força dos seus faustosos ordenados.
Já que temos um protocolo com o Cercle de Brugge e a equipa belga é uma espécie de Sporting C (de Cercle) bem que podíamos tentar convencê-los que estão perante um atleta de excepção, mas desconfio que eles também vêm televisão e não iriam na cantiga. 
Quem também tem sido falado é Evaldo, e a possibilidade de ser cedido ao Deportivo da Corunha até é noticiado no diário Marca.
Depois de Salomão ter descoberto a entrada da mina, foi a vez de André Santos ter sido cedido e este poderá ter ficado a segurar a porta para os que se seguem.
É que também se fala na possibilidade de Rodriguez ceder o seu lugar na marquesa nº 4, que inclusivamente até já ganhou as suas formas, porque existem boas clínicas de fisioterapia na Corunha.
Assim, a equipa galega poderia tornar-se no Sporting D (de Deportivo) e, dadas as condições portuárias de excepção, tornar-se numa espécie de porto de abrigo para alguns arrastões que ancoraram em Alvalade.
P.S. Rodriguez, se me estás a ler, vai em anexo um mapa com alguns gabinetes de fisioterapia muito bem localizados, bem perto do Riazor.
Abraço.