terça-feira, 17 de julho de 2012

Liedsonmania


O nome de Liedson voltou a correr a blogosfera leonina depois de alguns meios de comunicação social terem associado o nome do Levezinho ao Sporting.
Como é público, o Corinthians e o jogador não chegaram a acordo para a renovação e, deste modo, o jogador encontra-se livre para decidir o seu futuro.
Como para alguns jornalistas 2+2 é 3, talvez tenham feito essa soma na calculadora e tenham chegado à aritmética ideia que, se está livre e o Sporting procura um avançado...logo...pode ser que lhes interesse.
Como os jornalistas são pessoas com uma agenda telefónica de fazer inveja, logo trataram de contactar o empresário do jogador e perguntar-lhe pela possibilidade de regressar ao clube, ao que terá respondido.

"Não sei se ele poderá voltar ao Sporting, isso passa pela vontade do clube. Ele pode muito querer voltar, mas se não houver essa vontade do clube... Até ao momento, não houve qualquer abordagem".
É claro que se perguntassem aos empresários do Bueno ou do Mota (lembram-se deste?) ou aos próprios atletas, provavelmente também diriam que gostavam de regressar, sem querer com isto retirar a carga emotiva que envolve Liedson, o Sporting e os seus adeptos. 
Apesar de correr o risco de ser linchado em praça pública por esta crónica, devo dizer que, por mim, Liedson prestou muitos e bons serviços ao Sporting mas está muito bem por terras de Vera Cruz.
O Sporting irá sofrer a concorrência (para os jornalistas que continuam a ver miragens) de vários clubes brasileiros, entre eles o Vasco da Gama, que colocou uma petição online para a aquisição do jogador, pois este ainda gera alguma Liedsonmania.
Se acreditasse que a hipótese Sporting era real, ia já assinar ..."Liedson no Vascão!!", mesmo que ainda estejamos à espera da alternativa a Ricky.

Na altura da venda do Levezinho muitas vozes se levantaram mas o certo é que, por essa altura, o rendimento desportivo do jogador era, desde há muito tempo, fruto de muitas críticas. A aura que o rodeava, os créditos acumulados e a fraquíssima concorrência faziam dele um Deus, mas nas últimas duas épocas de leão ao peito a prática contrariava parte dessa teoria.
Os motivos da saída poderão ter estado relacionados com o seu alto vencimento (o topo no nosso plantel) mas também por motivos nunca devidamente esclarecidos.
É que convém recordar que Abel chegou a vir desdramatizar a situação, colocando também os pontos nos is relativamente ao assunto:

 "Eu com a idade que tenho [32 anos] ganhei a liberdade de dizer o que penso. O Sporting tem de ficar com os jogadores que querem continuar no Sporting. E o Liedson não queria ficar no Sporting. Às vezes defendem-se os jogadores quando não se deveria e outras vezes não se protegem os jogadores quando seria aconselhável. Ou seja, neste caso, o jogador em questão deveria ter sido exposto, para que as pessoas saibam a verdade".

No Corinthians, Liedson voltou a passar por uma segunda juventude, mas só na época da sua chegada ao clube. O último ano já foi, tal como no Sporting, um desfilar de lesões e baixo rendimento que consequentemente lhe valeram a perda da titularidade.
Os números de 28 golos em 78 jogos no Corinthians devem-se, sobretudo, à sua primeira época, e o final da prestação de serviços aconteceu naturalmente.
O boato Sporting surge agora, para felicidade de muitos, mas não acredito que esta direcção que está a tentar livrar-se de alguns dos muitos encargos com vencimentos, fosse de novo arranjar uma dor de cabeça que exige valores no limite do tecto salarial (que até se falou poder ser reduzido), e com um rendimento longe daquele que alguns ainda se recordam com  chorosa saudade.
Eu sei que ainda não temos alternativa ao holandês no ataque leonino mas, "pedir" Liedson tem tanta lógica quando os benfiquistas clamar por Nuno Gomes ou os portistas por Benni McCarthy.
O que vale é que tudo não passa (espero eu) de uma divertida novela de princípio de Verão.