segunda-feira, 23 de julho de 2012

Credores


Hoje ficou-se a saber que o Sporting vai ter de pagar 300 mil euros pela aquisição de Labyad, que dizem respeito aos direitos de formação do jogador.
O diretor técnico do PSV revelou ao «Voetbal International» que o clube de Eindhoven chegou a um acordo verbal com o Sporting para terminar o diferendo que opunha os clubes, depois do Sporting ter apresentado o jogador, adquirido a custo zero.
Marcel Brands disse que "Estávamos prontos para iniciar um processo legal, mas não tínhamos garantias de que fossemos ganhar. A FIFA poderia decidir a favor do jogador. Temos agora um acordo verbal com o Sporting, que será colocado por escrito. Esperamos que até final da semana tudo esteja finalizado".
Pois bem, o PSV não tinha a certeza de ganhar, e pelos vistos o Sporting também não, pelo que acede a "perder" a verba acordada mas com a perspectiva de poder recuperar esse investimento, a médio prazo, com larga margem.
Além disso, mantém as relações normalizadas com o clube holandês, o que também não me parece um mau investimento.
Mesmo que ainda não tenha tido conhecimento da confirmação deste acordo por parte do Sporting, não me parece descabido nem duvido muito da sua veracidade.
Por outro lado, também ficámos hoje a saber que o Benfica se prepara para ficar como credor do Sporting, caso o clube encarnado empreste o jogador Jara ao Velez Sarsfield.
Pelo empréstimo, os argentinos deveriam pagar uma determinada verba, mas como alegam que ainda não receberam valor idêntico das letras do pagamento de Torsiglieri, defesa contratado pelo Sporting ao clube argentino em 2010 , ficaria o Benfica com a tarefa de tentar receber o valor em dívida.
Tal como na notícia anterior, poderia dar alguma credibilidade ao noticiado... não tivesse esta a origem no ícone da credibilidade, de seu nome Correio da Manhã.
Ou seja, no campo das suposições, se eu tivesse comprado um frigorífico por 350 euros mas ainda tivesse uma dívida de 70 e um vendedor de pneus quisesse colocar no carro do homem dos electrodomésticos um pneu recauchutado por causa de um furo, cujo valor era de 70 euros, o lógico então era  vir o gajo dos pneus a minha casa tentar cobrar a dívida depois de montar o pneu ao gajo dos frigoríficos??
Ok, admito, mas antes disso queria que o gajo dos pneus me indemnizasse porque tem uns tijolos na oficina dele ...que eu tinha vendido a uns franceses por 450 euros e que nunca me foram pagos.
Já sei que diz que ardeu a oficina dele na última vez que lá fui, e que pede 50 euros, mas posso descontar isso do valor dos tijolos se, como contrapartida,  ficar com um peru aleijado como brinde, que me foi oferecido pelo dono de um talho de Braga.