domingo, 29 de julho de 2012

Em que ficamos?


Neste, como noutros blogues ou sítios de discussão da actualidade leonina, temos por base as publicações desportivas ou generalistas, o site do Sporting ou outras fontes leoninas.
Alguns são mais privilegiados com a origem dessas fontes e podem aceder a conteúdos exclusivos, ou confirmar determinadas notícias.
Quem, como nós, se limita a  comentar a informação que nos cai no colo, tem mais limitações na gestão dos conteúdos.
Por esta razão, somos por vezes levados a tecer considerações que podem basear-se somente em notícias de meios de comunicação que têm tantas ou menos certezas que alguns de nós.
Ontem, ao ler que o Sporting fez um negócio no valor de 8,5 milhões de euros com a transferência de Agostinho Cá e Edilino Ié para o Barcelona, fiquei mais uma vez sem saber até que ponto esta pode ser credível.
Bom seria que assim fosse, tal como muito mau seriam os 800 mil euros que vários jornais noticiaram como sendo o valor que o Sporting iria receber pela transacção dos mesmos jogadores para o Inter de Milão.
Agora...tal como nessas primeiras notícias, do Sporting nada sabemos e talvez seja assim que as coisas devam funcionar. No entanto, tal como há um par de meses atrás todos criticámos a venda a granel, muitos agora virão vangloriar-se por um negócio que seria de génio, só que o mais certo é que não irão haver dados oficiais por parte dos intervenientes.
Apesar de todos tecerem considerações acerca dos negócios, o certo é não sabermos mais que pequenos pormenores dos acordos, tal como só recentemente ficámos a saber que (alegadamente) Jeffren  ainda não tinha sido pago.
É também no contexto do jogador espanhol que surgem os números da venda de Cá e Ié para o Barça. De acordo com o Correio da Manhã (ora cá está um óptimo motivo para duvidar da notícia) dos 8,5 milhões que o Barcelona irá pagar (ou deverei dizer iria?? ) 3,5 milhões são para amortizar uma dívida, por valor idêntico, referentes à compra do passe do extremo espanhol, de origem venezuelana, ficando o remanescente como o valor a receber. Como diria o Eng. Guterres, é só fazer as contas!!
É curioso que o mesmo jornal dizia há bem pouco tempo, também sustentado em fontes credíveis, que a ida dos jogadores para o clube catalão serviria somente para saldar a dívida de Jéffren. 
No mínimo, uma das duas notícias do CM é falsa.
Voltando a pegar nas declarações proferidas pelo empresário de Agostinho Cá, em Março, há algumas razões para duvidar desta dádiva blaugrana: "Tem contrato com o Sporting até 2013 e ainda não chegou a acordo para a renovação. Acho que pode sair no final desta temporada. Preço? A cláusula de rescisão é de 20 milhões de euros mas, como falta um ano de contrato, penso que o negócio pode fazer-se por 1,5 ou 2 milhões de euros."
Pois bem, se já achava estranho que o Sporting transaccionasse Cá (mais Ié de bónus) por 800 mil, quando só o primeiro podia valer 2 milhões, agora não fico mais optimista... por não achar muito credível que o Barça vá "pagar" 8,5 por um atleta que valia 2 milhões e o tal Bónus (Ié) que nem tinha contrato profissional.
Provavelmente teremos que esperar que alguma fonte do Barcelona clarifique este negócio, pois de parte do Sporting dificilmente iremos ter dados concretos. Pode ser que assim fiquemos a saber se este é realmente o maior negócio da Academia ou se só serviu para saldar um dívida.
É que também foi graças aos negociantes do outro lado que ficámos a saber os pormenores do negócio Viola: “5 milhões de dólares (pouco mais de 4 milhões de euros) mas  ficamos com 10 por cento do passe, mais os 5 por cento respectivos à formação do jogador."
Sempre vai dando para sabermos com que linhas nos cosemos.