sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Santa paciência


Desde há muito tempo a esta parte, tenho um olhar bastante crítico em relação à maioria das publicações desportivas nacionais. Tendo decidido deixar de comprar qualquer jornal desportivo, depois de variados exemplos de desrespeito para com o Sporting, ainda assim tento acompanhar as notícias diárias do clube, através das páginas online dos referidos, como em outros canais de divulgação de desporto.
Mesmo que nem sempre haja um ataque premeditado ou implícito, é curioso verificar a falta de cuidado, o desleixo , a falta de rigor ou a ligeireza com que se escreve.
Hoje, por exemplo, podemos ler que o Sporting bateu ontem um recorde no jogo com o Zurique, ao acabar o jogo com 5 portugueses. Para lá de ser uma notícia inócua,  não vejo o interesse de realçar o facto de terminar o jogo com essa quantidade de jogadores nacionais, pois poderiam ter-se virado para o facto de ter começado o jogo com X portugueses, ao intervalo com Y...ou ao minuto 80 com Z. É que em matéria de recordes, a 3ª jornada do campeonato foi a mais produtiva para o produto nacional, quando o Sporting começou o jogo com o Marítimo com 6 atletas portugueses. No entanto, para a tal notícia de encher chouriço, esta contabilidade não deve contar, porque a estatística hoje apresentada descarta essa particularidade.
A mesma publicação online, numa outra notícia, desta vez referindo-se a Bojinov diz que:
"Dez anos de carreira e um nome cimentado no futebol do Velho Continente, mas foi apenas ontem que se estreou a marcar nas competições europeias".
Bojinov cedo se transferiu para Itália, mas dado que actualmente tem 25 anos, dificilmente teria começado a competir na Europa com 15 anos. 
Ok, se continuarmos a ler, afinal reparamos que a montanha pariu um rato. É que : "cumpriu ontem o 5.º jogo nas competições europeias, sendo que 4 deles foram ao serviço dos leões de Alvalade."
Ou seja, depois de espremer bem esta notícia, chega-se à conclusão que Bojinov demorou 5 jogos a marcar, mas ainda fiquei mais estarrecido e com os pêlos do braço eriçados, quando fui investigar e reparei que, com a nossa camisola, Bojinov fez 15 minutos em casa contra o Vaslui, e 45 contra a mesma equipa, na Roménia, pois nos outros dois nem saiu do banco.
Fantástico, o búlgaro tinha feito um jogo por uma equipa que desconheço, e 60 minutos com a nossa camisola, e ainda não tinha marcado.
Por este andar, ainda poderão vir a descobrir que  Boeck tem uma avó sem bigode...ou que Pereirinha tem electricidade em casa!!