terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Vermelho de inveja


O Sporting começou a ganhar, lá para a 4ª jornada da Liga Zon, e até essa altura pouco crédito e importância era dada à equipa, dado o começo titubeante.
Com as jornadas a  decorrer e as vitórias a sucederem-se, os adversários mais directos começaram a olhar para nós com mais respeito mas também a tentar minar o trabalho que está a ser feito. Habituados nas duas últimas épocas a digladiar-se entre si, esta intromissão fez com que começassem a apontar armas noutras direcções. 
Não é por isso de estranhar que, apesar de estarmos em 3º lugar e ainda dependamos de terceiros para alcançar o objectivo máximo, que passa por ser campeão, os responsáveis dos rivais apostem na repetição da teoria do suposto favorecimento, para tentar retirar proventos futuros.
Mesmo que, nos últimos jogos, se tenha acentuado a tendência de terminarmos os jogos em superioridade numérica, esta diferença não é obra do acaso nem do Espírito Santo.

Será, por exemplo, normal uma equipa que remate mais obtenha mais golos. Por isso, não é de estranhar que o Porto surja como equipa mais concretizadora, pois também é a equipa mais rematadora.

Sporting 147 remates, 25 golos
Porto      181 remates, 30 golos
Benfica  122 remates, 25 golos

Pela mesmo ordem de razão, será normal basearmo-nos nas estatísticas para tentar perceber o porquê do Sporting "beneficiar" do excesso de agressividade adversária.


Sporting 171 falt. cometidas,  205 falt. sofridas, 34 cart.amarelos, 1 cart. verm. acumulaç, 1 cart. verm. directo

Porto      176 falt. cometidas,  136 falt. sofridas, 30 cart.amarelos, 1 cart. verm. acumulaç., 1 cart. verm. directo

Benfica  169 falt. cometidas,  152 falt. sofridas, 36 cart.amarelos, 1 cart. verm. acumulaç.

Através destes números, mais do que questionar-me sobre o número de vermelhos que as equipas contrárias apanham, posso questionar-me é sobre a postura e determinação adversária a que os nossos jogadores estão sujeitos. Pode ser que ainda seja fruto de épocas sucessivas, em que qualquer equipa acreditava que nos podia ganhar.
Espero é que essas mesmas equipas comecem a empregar a mesma agressividade e virilidade contra os outros grandes, mesmo correndo o risco de jogarem em inferioridade. É que por vezes torna-se por demais evidente a vassalagem que prestam a determinados clubes.